Liturgia Diária – 2ª Semana do Tempo Comum, Quinta-feira (19/01/2023)

Evangelho de Hoje

Liturgia Diária

Liturgia Diária da 2ª Semana do Tempo Comum, Quinta-feira, 19 de janeiro de 2023.

Confira diariamente o Evangelho do Dia Comentado dos Católicos em nosso site. Receba a Liturgia de hoje no Mundo dos Católicos.

1ª Leitura

Primeira leitura: Hebreus 7,25 – 8, 6

Leitura da Carta aos Hebreus:

Irmãos: 25Jesus é capaz de salvar para sempre aqueles que, por seu intermédio, se aproximam de Deus. Ele está sempre vivo para interceder por eles. 26Tal é precisamente o sumo sacerdote que nos convinha: santo, inocente, sem mancha, separado dos pecadores e elevado acima dos céus. 27Ele não precisa, como os sumos sacerdotes oferecer sacrifícios em cada dia, primeiro por seus próprios pecados e depois pelos do povo. Ele já o fez uma vez por todas, oferecendo-se a si mesmo. 28A Lei, com efeito, constituiu sumos sacerdotes sujeitos à fraqueza, enquanto a palavra do juramento, que veio depois da Lei, constituiu alguém que é Filho, perfeito para sempre. 8,1O tema mais importante da nossa exposição é este: temos um sumo sacerdote tão grande, que se assentou à direita do trono da majestade, nos céus. 2Ele é ministro do Santuário e da Tenda verdadeira, armada pelo Senhor, e não por mão humana. 3Todo sumo sacerdote, com efeito, é constituído para oferecer dádivas e sacrifícios; portanto, é necessário que tenha algo a oferecer. 4Na verdade, se Cristo estivesse na terra, não seria nem mesmo sacerdote, pois já existem os que oferecem dádivas de acordo com a Lei. 5Estes celebram um culto que é cópia e sombra das realidades celestes, como foi dito a Moisés, quando estava para executar a construção da Tenda. ‘Vê, faze tudo segundo o modelo que te foi mostrado sobre a montanha’. 6Agora, porém, Cristo possui um ministério superior. Pois ele é o mediador de uma aliança bem melhor, baseada em promessas melhores.

Leia mais:  Liturgia Diária – 14ª Semana do Tempo Comum, Sexta-feira (12/07/2024)

– Palavra do Senhor

– Graças a Deus

Salmo

Salmo 39 (40)

– Eis que venho fazer, com prazer, a vossa vontade, Senhor!

– Sacrifício e oblação não quisestes, mas abristes, Senhor, meus ouvidos; não pedistes ofertas nem vítimas, holocaustos por nossos pecados, E então eu vos disse: ‘Eis que venho!’

– Sobre mim está escrito no livro: ‘Com prazer faço a vossa vontade, guardo em meu coração vossa lei!’

– Boas-novas de vossa justiça anunciei numa grande assembléia; vós sabeis: não fechei os meus lábios!

– Mas se alegre e em vós rejubile todo ser que vos busca, Senhor! Digam sempre: ‘É grande o Senhor!’ os que buscam em vós seu auxílio.

Evangelho do Dia

Evangelho de Jesus Cristo segundo São Marcos 3, 7-12

– Aleluia, Aleluia, Aleluia!

– Jesus Cristo salvador destruiu o mal e a morte; fez brilhar pelo evangelho a luz e a vida imperecíveis (2Tm 1,10).

Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo segundo São Marcos:

Naquele tempo: 7Jesus se retirou para a beira do mar, junto com seus discípulos. Muita gente da Galiléia o seguia. 8E também muita gente da Judéia, de Jerusalém, da Iduméia, do outro lado do Jordão, dos territórios de Tiro e Sidônia, foi até Jesus, porque tinham ouvido falar de tudo o que ele fazia. 9Então Jesus pediu aos discípulos que lhe providenciassem uma barca, por causa da multidão, para que não o comprimisse. 10Com efeito, Jesus tinha curado muitas pessoas, e todos os que sofriam de algum mal jogavam-se sobre ele para tocá-lo. 11Vendo Jesus, os espíritos maus caíam a seus pés, gritando: ‘Tu és o Filho de Deus!’ 12Mas Jesus ordenava severamente para não dizerem quem ele era.

Leia mais:  Liturgia Diária – São Bento, abade, Memória, Quinta-feira (11/07/2024)

– Palavra da Salvação

– Glória a Vós, Senhor

Reflexão da Liturgia Diária

É fascinante refletir sobre o entusiasmo que tantas pessoas tinham por Jesus. Na passagem acima, vemos que Jesus pediu a Seus discípulos que preparassem um barco para Ele, para que Ele não fosse esmagado enquanto ensinava a multidão. Ele estava curando muitos enfermos, e a multidão o pressionava para tentar simplesmente tocá-lo.

Esta cena nos fornece uma ilustração do que deve acontecer em nossa vida interior em relação ao nosso Senhor. Pode-se dizer que as pessoas eram obstinadas em sua devoção a Jesus e fervorosas em seu desejo por Ele. É verdade que seu desejo pode ter sido motivado de forma egoísta pelo desejo de cura física de suas doenças e de seus entes queridos, mas, no entanto, sua atração era real e poderosa, levando-os a colocar seu foco total em nosso Senhor.

A escolha de Jesus de entrar em um barco e se distanciar um pouco da multidão também foi um ato de amor. Porque? Porque esse ato permitiu que Jesus os ajudasse a se concentrar novamente em Sua missão mais profunda. Embora Ele fizesse milagres por compaixão e para manifestar Seu poder onipotente, Seu foco principal era ensinar as pessoas e conduzi-las à plena Verdade da mensagem que Ele estava pregando. Portanto, ao se separar deles, eles foram convidados a ouvi-lo, em vez de apenas tentar tocá-lo por causa de um milagre físico. Para Jesus, a integridade espiritual que Ele desejava dar à multidão era muito mais importante do que qualquer cura física que Ele também deu.

Em nossas próprias vidas, Jesus pode “se separar” de nós de maneiras um tanto superficiais para que estejamos mais abertos ao propósito mais profundo e transformador de Sua vida. Por exemplo, Ele pode remover certos sentimentos de consolo ou permitir que passemos por alguma prova pela qual Ele parece estar menos presente para nós. Mas quando isso acontece, é sempre para nos voltarmos para Ele em um nível mais profundo de confiança e abertura para sermos atraídos mais profundamente para um relacionamento de amor.

Leia mais:  Liturgia Diária – 14ª Semana do Tempo Comum, Sábado (13/07/2024)

Reflita, hoje, sobre quão obstinada é a sua devoção ao nosso Senhor. A partir daí, pondere, também, se você está mais apegado aos bons sentimentos e consolações que busca ou se sua devoção é mais profunda, mais voltada para a mensagem transformadora que nosso Senhor quer pregar a você. Veja-se naquela margem, ouvindo Jesus falar, e permita que Suas santas palavras transformem sua vida mais profundamente.

Oração do Dia

Meu Deus salvador, eu me volto para Ti, neste dia, e procuro ser sincero em meu amor e devoção a Ti. Ajuda-me, antes de tudo, a ouvir a Tua Palavra transformadora e a permitir que essa Palavra se torne o foco central da minha vida. Jesus eu confio em vós.

A Liturgia Diária para os Católicos

Até o século XVI não existia uma norma ou regra que indicava a obrigatoriedade da liturgia diária, no entanto, foram Pio V e Clemente III que implementaram. E posteriormente, através do Concílio Vaticano II onde a Liturgia teve a sua mais recente atualização, trazendo mais importância à Sagrada Escritura na liturgia.

A liturgia é formada pela primeira leitura, segunda leitura, além do salmo do dia e o evangelho, e é parte de toda missa da Igreja Católica. A Liturgia Diária é única para cada dia do ano, portanto, para cada dia, todas as igrejas católicas se fazem da mesma leitura neste mesmo dia.

Sobre o Autor

Mundo dos Católicos
Mundo dos Católicos

Somos um portal Católico que traz diariamente a Liturgia com a reflexão do evangelho para toda a comunidade Cristã.

    0 Comentários

    Deixe um comentário

    O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

    Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.