Liturgia Diária – 31ª Semana do Tempo Comum, Segunda-feira (06/11/2023)

Liturgia do Dia

Liturgia Diária

Liturgia Diária de Segunda-feira, 6 de novembro de 2023.

Confira diariamente a Liturgia de Hoje dos Católicos em nosso site. Primeira Leitura, Evangelho do dia e Oração de hoje. Acompanhe a Liturgia de hoje aqui no Mundo dos Católicos.

1ª Leitura

Primeira leitura: Romanos 11, 29-36

Leitura da Carta de São Paulo aos Romanos:

Irmãos: 29Os dons e a vocação de Deus são irrevogáveis. 30Outrora, vós fostes desobedientes a Deus, mas agora alcançastes misericórdia, em conseqüência da desobediência deles. 31Assim são eles agora os desobedientes, para que, em conseqüência da misericórdia usada convosco, alcancem finalmente misericórdia. 32Com efeito, Deus encerrou todos os homens na desobediência, a fim de exercer misericórdia para com todos. 33Ó profundidade da riqueza, da sabedoria e da ciência de Deus! Como são inescrutáveis os seus juízos e impenetráveis os seus caminhos! 34De fato, quem conheceu o pensamento do Senhor? Ou quem foi seu conselheiro? 35Ou quem se antecipou em dar-lhe alguma coisa, de maneira a ter direito a uma retribuição? 36Na verdade, tudo é dele, por ele, e para ele. A ele, a glória para sempre. Amém!

– Palavra do Senhor

– Graças a Deus

Salmo

Salmo 68 (69)

– Respondei-me, ó Senhor, pelo vosso imenso amor!

– Pobre de mim, sou infeliz e sofredor! Que vosso auxílio me levante, Senhor Deus! Cantando eu louvarei o vosso nome e agradecido exultarei de alegria!

– Humildes, vede isto e alegrai-vos: o vosso coração reviverá, se procurardes o Senhor continuamente! Pois nosso Deus atende à prece dos seus pobres, e não despreza o clamor de seus cativos.

– Sim, Deus virá e salvará Jerusalém, reconstruindo as cidades de Judá, onde os pobres morarão, sendo seus donos. A descendência de seus servos há de herdá-las, e os que amam o santo nome do Senhor dentro delas fixarão sua morada!

Leia mais:  Liturgia Diária – 3ª Semana da Páscoa – Quarta-feira (17/04/2024)

Evangelho do Dia

Evangelho de Jesus Cristo segundo São Lucas 14, 12-14

– Aleluia, Aleluia, Aleluia!

– Se guardais minha palavra, diz Jesus, realmente vós sereis os meus discípulos (Jo 8,31s);

Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo segundo São Lucas:

Naquele tempo: 12dizia Jesus ao chefe dos fariseus que o tinha convidado: ‘Quando tu deres um almoço ou um jantar, não convides teus amigos, nem teus irmãos, nem teus parentes, nem teus vizinhos ricos. Pois estes poderiam também convidar-te e isto já seria a tua recompensa. 13Pelo contrário, quando deres uma festa, convida os pobres, os aleijados, os coxos, os cegos. 14Então tu serás feliz! Porque eles não te podem retribuir. Tu receberás a recompensa na ressurreição dos justos.’

– Palavra da Salvação

– Glória a Vós, Senhor

Reflexão da Liturgia Diária

Jesus está nos dizendo que é pecado convidar amigos e familiares para um jantar? Certamente não. Ele está nos ensinando sobre algo muito mais profundo. Oferecer um jantar para outras pessoas é bom quando nosso motivo é o amor. Mas se o objetivo do jantar, ou de qualquer outro ato de caridade, é a vanglória, então a vaidade que alcançamos com tal ato é o pagamento que receberemos. Infelizmente, o “pagamento” pela vanglória é procurado e obtido por muitos de diversas maneiras. A lição de Jesus ensina-nos que o nosso único motivo para o bem que fazemos deve ser o motivo humilde e oculto do serviço amoroso.

Como resultado da tentação do orgulho, podemos facilmente ficar excessivamente preocupados com o que os outros pensam de nós. Oferecer um almoço ou jantar para amigos, familiares e vizinhos ricos é simplesmente uma ilustração do pecado do orgulho no trabalho. Dentro deste contexto, Jesus está falando de uma pessoa que realiza algum ato com o único propósito de construir sua autoimagem e obter elogios e lisonjas dos outros. Esta forma de “glória” é verdadeiramente vã porque não só é inútil para o bem da alma, como também é prejudicial.

Leia mais:  Liturgia Diária – 3ª Semana da Páscoa – Quinta-feira (18/04/2024)

Por que você faz o que faz? Suas boas ações são realizadas para que outros as vejam e as elogiem? Você se esforça para mostrar às pessoas o quão bom você é? Você está excessivamente preocupado com as opiniões dos outros? Se a resposta a qualquer uma dessas perguntas for “sim”, então você pode estar lutando contra o orgulho mais do que imagina.

Pelo contrário, você se contenta em fazer alguma boa ação que está escondida dos olhos dos outros? Você consegue ter prazer apenas em ajudar os outros, mesmo que ninguém saiba disso? Você está motivado a servir e dar de si mesmo pelo motivo exclusivo de querer fazer a diferença na vida dos outros? Isto é o que Jesus quer dizer quando diz que você deve oferecer um banquete para os pobres, aleijados, coxos, cegos e todos que não têm condições de retribuir. Em outras palavras, quando você não consegue receber a “recompensa” da vanglória, isso é bom. Esse deve ser o seu objetivo.

Reflita hoje sobre o quão forte é o seu desejo de notoriedade. Considere algum cenário em que você trabalhou duro dia e noite por algum tempo para fazer um bom trabalho. Imagine que o bom trabalho trouxe grandes benefícios para outros. Então imagine que ninguém sabia que você estava por trás daquele bom trabalho e, portanto, você não recebeu nenhuma gratidão ou reconhecimento. Como você se sentiria? Idealmente, você ficaria feliz por dois motivos. Primeiro, você ficaria feliz por poder servir e fazer a diferença. Em segundo lugar, você se alegraria porque Deus, e somente Deus, estava ciente do seu ato de caridade. Quando Deus vê nossa bondade e serviço altruísta, Ele se coloca em dívida conosco em certo sentido. A “dívida” que Deus assume é a Sua gratidão e amor, que nos são expressos através das recompensas eternas que Ele criou. Procure obter essas recompensas eternas esforçando-se para servir da maneira mais oculta e humilde possível. Essas recompensas superam infinitamente as recompensas passageiras da vanglória.

Leia mais:  Liturgia Diária – 3ª Semana da Páscoa – Sexta-feira (19/04/2024)

Oração do Dia

Glorioso Deus, você veio à terra para sofrer e morrer. Nesse ato de amor perfeito Você trouxe o maior bem já conhecido. Você ofereceu este serviço sagrado de amor da maneira mais oculta e humilde. Como resultado, você agora está glorificado para sempre. Ajude-me a compartilhar Seus atos de serviço humilde e oculto para que eu também possa um dia compartilhar a glória do Céu. Jesus eu confio em vós.

A Liturgia Diária para os Católicos

Apesar da palavra “liturgia” já ser comum na antiguidade, foi apenas depois dos séculos VIII e IX que a liturgia começou a ser utilizada pela igreja grega e passando a fazer parte da igreja católica alguns séculos depois, por volta de XVI.

A Liturgia Diária é sempre usada nas missas e existe uma liturgia para cada dia do ano. A Liturgia Diária é formada por 3 partes: a Leitura, o Salmo e o Evangelho do dia. Em alguns dias, também podem haver duas ou mais Leituras.

Sobre o Autor

Mundo dos Católicos
Mundo dos Católicos

Somos um portal Católico que traz diariamente a Liturgia com a reflexão do evangelho para toda a comunidade Cristã.

    0 Comentários

    Deixe um comentário

    O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *