Liturgia Diária – 5ª Semana da Quaresma, Sexta-feira (31/03/2023)

Homilia

Liturgia Diária

Liturgia Diária da 5ª Semana da Quaresma, Sexta-feira, 31 de março de 2023.

Confira diariamente o Evangelho de Hoje dos Católicos em nosso site. Acompanhe as Leituras do evangelho do dia de hoje aqui no Mundo dos Católicos.

1ª Leitura

Primeira leitura: Jeremias 20, 10-13

Leitura do livro do Profeta Jeremias:

10Eu ouvi as injúrias de tantos homens e os vi espalhando o medo em redor: “Denunciai-o, denunciemo-lo”. Todos os amigos observavam minhas falhas: “Talvez ele cometa um engano, e nós poderemos apanhá-lo e desforrar-nos dele”. 11Mas o Senhor está ao meu lado como forte guerreiro; por isso, os que me perseguem cairão vencidos. Por não terem tido êxito, eles se cobrirão de vergonha. Eterna infâmia, que nunca se apaga! 12Ó Senhor dos exércitos, que provas o homem justo e vês os sentimentos do coração, rogo-te me faças ver tua vingança sobre eles; pois eu te declarei a minha causa. 13Cantai ao Senhor, louvai o Senhor, pois ele salvou a vida de um pobre homem das mãos dos maus.

– Palavra do Senhor

– Graças a Deus

Salmo

Salmo 17 (18)

– Ao Senhor eu invoquei na minha angústia, e ele escutou a minha voz.

– Eu vos amo, ó Senhor! Sois minha força, minha rocha, meu refúgio e salvador!

– Ó meu Deus, sois o rochedo que me abriga, minha força e poderosa salvação, sois meu escudo e proteção: em vós espero! Invocarei o meu Senhor: a ele a glória! E dos meus perseguidores serei salvo!

– Ondas da morte me envolveram totalmente, e as torrentes da maldade me aterraram; os laços do abismo me amarraram e a própria morte me prendeu em suas redes.

– Ao Senhor eu invoquei na minha angústia e elevei o meu clamor para o meu Deus; de seu templo ele escutou a minha voz, e chegou a seus ouvidos o meu grito.

Evangelho do Dia

Evangelho de Jesus Cristo segundo São João 10, 31-42

Leia mais:  Liturgia Diária – 16º Domingo do Tempo Comum (21/07/2024)

– Glória a Cristo, Palavra eterna do Pai, que é amor!

– Senhor, tuas palavras são espírito, são vida; / só tu tens palavras de vida eterna! (Jo 6,63.68);

Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo segundo São João:

Naquele tempo, 31os judeus pegaram pedras para apedrejar Jesus. 32E ele lhes disse: “Por ordem do Pai, mostrei-vos muitas obras boas. Por qual delas me quereis apedrejar?” 33Os judeus responderam: “Não queremos te apedrejar por causa das obras boas, mas por causa de blasfêmia, porque, sendo apenas um homem, tu te fazes Deus!” 34Jesus disse: “Acaso não está escrito na vossa lei: ‘Eu disse: vós sois deuses’? 35Ora, ninguém pode anular a Escritura: se a lei chama deuses as pessoas às quais se dirigiu a palavra de Deus, 36por que então me acusais de blasfêmia quando eu digo que sou Filho de Deus, eu, a quem o Pai consagrou e enviou ao mundo? 37Se não faço as obras do meu Pai, não acrediteis em mim. 38Mas, se eu as faço, mesmo que não queirais acreditar em mim, acreditai nas minhas obras, para que saibais e reconheçais que o Pai está em mim e eu no Pai”. 39Outra vez procuravam prender Jesus, mas ele escapou das mãos deles. 40Jesus passou para o outro lado do Jordão e foi para o lugar onde, antes, João tinha batizado. E permaneceu ali. 41Muitos foram ter com ele e diziam: “João não realizou nenhum sinal, mas tudo o que ele disse a respeito deste homem é verdade”. 42E muitos, ali, acreditaram nele.

– Palavra da Salvação

– Glória a Vós, Senhor

Reflexão da Liturgia Diária

Estas palavras ditas por Jesus aconteceram durante a festa da Dedicação em Jerusalém. Jesus estava pregando claramente sobre Seu relacionamento com o Pai Celestial, e isso estava fazendo com que alguns ficassem indignados a ponto de tentarem prendê-lo ali mesmo. Mas Ele escapou e voltou para o deserto onde havia sido batizado por João. Enquanto Jesus permanecia ali no deserto, muitas pessoas vinham a Ele para estar com Ele e ouvir Suas palavras. Enquanto eles ouviam, eles começaram a acreditar.

Leia mais:  Liturgia Diária – 16ª Semana do Tempo Comum, Terça-feira (23/07/2024)

É interessante notar o contraste das reações. Em Jerusalém, na área do Templo, entre grandes multidões reunidas para a festa da Dedicação, Jesus foi cada vez mais rejeitado e perseguido. Mas quando Ele voltou ao deserto e as pessoas tiveram que vir vê-Lo, elas ouviram e acreditaram. Esse contraste nos apresenta uma maneira pela qual cresceremos mais facilmente em nossa fé e ajudaremos os outros a crescer em sua fé. Especificamente, somos convidados a ir ao “deserto” para encontrar nosso Senhor, longe das ocupações da vida, e também devemos convidar outros a se juntarem a nós nessa jornada.

É verdade que, enquanto em Jerusalém, houve pessoas que tropeçaram em Jesus enquanto Ele ensinava e foram movidas por Sua palavra e passaram a acreditar. Mas também fica claro que, quando as pessoas tiveram que se esforçar para procurá-lo em um lugar deserto, Suas palavras foram ainda mais transformadoras.

Na nossa própria vida, nas atividades ordinárias da vida, como a frequência regular à Missa, teremos a oportunidade de ouvir o Evangelho e aprofundar a nossa vida de fé. Mas todos nós precisamos reservar um tempo para buscar Jesus “no deserto”, por assim dizer, para estarmos ainda mais dispostos a ouvi-lo e crer. Essas “experiências do deserto” vêm em muitas formas. Talvez seja uma experiência tão simples quanto entrar em seu quarto sozinho para orar e ponderar a Palavra de Deus. Ou talvez seja uma participação em um estudo bíblico, um programa devocional online ou um evento de catequese paroquial. Ou talvez seja a escolha de passar um fim de semana ou mais para um retiro guiado, onde tudo o que você faz por algum tempo é orar e ouvir nosso Senhor.

Leia mais:  Liturgia Diária – Santa Maria Madalena, Segunda-feira (22/07/2024)

Ao longo da história, santo após santo nos mostrou o valor de ir rezar para estar com nosso Senhor, em um lugar onde muitas outras distrações da vida e as muitas vozes do mundo são silenciadas, para que Deus possa falar ao coração e para que possamos responder mais plenamente.

Reflita, hoje, sobre o convite que Jesus está lhe fazendo para sair ao seu encontro no deserto. Onde é esse lugar? Como você pode realizar essa curta jornada enquanto cumpre os importantes deveres da vida? Não hesites em procurar o deserto para o qual o Senhor te chama, para que lá possas encontrá-lo, ouvir a sua voz e responder com toda a generosidade.

Oração do Dia

Meu Senhor Jesus, Tu me chamas para entrar mais profundamente numa relação de amor contigo, meu divino Senhor. Dai-me a graça de que preciso para vos dizer “sim” e entrar no deserto do silêncio e da oração de que necessito para ouvir a vossa voz. Atrai-me a Ti, meu Senhor, e ajuda-me a acreditar mais plenamente em tudo o que desejas dizer. Jesus eu confio em vós.

A Liturgia Diária para os Católicos

A Liturgia Diária é vista por muitos como sendo um rito que traz uma certa formalização da missa, mas o verdadeiro significado é exatamente o contrário. A liturgia vem para fazer com que os cristãos reflitam as palavras e busquem trazê-las para a sua vida e para os seu dia a dia como forma de viver a Palavra de Deus não apenas na missa mas também na vida cotidiana.

A liturgia vem mostrar o Mistério Pascal da Morte e Ressurreição de Jesus Cristo. A liturgia vem nos trazer orientações de como devemos pensar e agir conforme a Palavra de Deus.

Sobre o Autor

Mundo dos Católicos
Mundo dos Católicos

Somos um portal Católico que traz diariamente a Liturgia com a reflexão do evangelho para toda a comunidade Cristã.

    0 Comentários

    Deixe um comentário

    O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

    Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.