Liturgia Diária – 7ª Semana do Tempo Comum, Segunda-feira (20/02/2023)

Liturgia Diária

Liturgia Diária da 7ª Semana do Tempo Comum, Segunda-feira, 20 de fevereiro de 2023.

Leia diariamente a Liturgia do Dia aqui no Mundo dos Católicos. Reflita a Homilia do Dia do Evangelho e acompanhe a Liturgia de hoje aqui no Mundo dos Católicos.

1ª Leitura

Primeira leitura: Eclesiástico 1,1-10

Leitura do Livro do Eclesiástico:

1Toda a sabedoria vem do Senhor Deus. Ela esteve e está sempre com Ele. 2 Quem pode contar a areia do mar, as gotas de chuva, os dias do tempo? 3 Quem poderá medir a altura do céu, a extensão da terra, a profundeza do abismo? 4 Antes de todas as coisas foi criada a sabedoria, a inteligência prudente vem da eternidade. 5 Fonte da sabedoria é a palavra de Deus no mais alto dos céus e seus caminhos são os mandamentos eternos. 6 A quem foi revelada a raiz da sabedoria? Quem conheceu as capacidades do seu engenho? 7 A ciência da sabedoria, a quem foi revelada? E quem compreendeu sua grande experiência? 8 Só um é o altíssimo, criador onipotente, rei poderoso e a quem muito se deve temer, assentado em seu trono e dominando tudo, Deus. 9 Ele é quem a criou no espírito santo: Ele a viu, a enumerou e mediu; 10 ele a derramou sobre todas as suas obras e em cada ser humano, segundo a sua bondade. Ele a concede àqueles que o temem.

– Palavra do Senhor

– Graças a Deus

Salmo

Salmo 92 (93)

– Reina o Senhor, revestiu-se de esplendor!

– Deus é Rei e se vestiu de majestade, revestiu-se de poder e de esplendor!

– Vós firmastes o universo inabalável, vós firmastes vosso trono desde a origem, desde sempre, ó Senhor, vós existis!

– Verdadeiros são os vossos testemunhos, refulge a santidade em vossa casa, pelos séculos dos séculos, Senhor!

Evangelho do Dia

Evangelho de Jesus Cristo segundo São Marcos 9, 14-29

– Aleluia, Aleluia, Aleluia.

– Jesus Cristo salvador destruiu o mal e a morte; fez brilhar, pelo evangelho, a luz e a vida imperecíveis (2Tm 1,10);

Leia mais:  Liturgia Diária – 2ª Semana da Quaresma, Terça-feira (27/02/2024)

Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo segundo São Marcos:

Naquele tempo, 9,14 descendo Jesus do monte com Pedro, Tiago e João e chegando perto dos outros discípulos, viram que estavam rodeados por uma grande multidão. Alguns mestres da Lei estavam discutindo com eles. 15 Logo que a multidão viu Jesus, ficou surpresa e correu para saudá-lo. 16 Jesus perguntou aos discípulos: “Que discutis com eles?” 17 Alguém na multidão respondeu: “Mestre, eu trouxe a ti meu filho que tem um espírito mudo. 18 Cada vez que o espírito o ataca, joga-o no chão e ele começa a espumar, range os dentes e fica completamente rijo. Eu pedi aos teus discípulos para expulsarem o espírito, mas eles não conseguiram”. 19 Jesus disse: Ó geração incrédula! Até quando estarei convosco? Até quando terei de suportar-vos? Trazei aqui o menino”. 20 E levaram-lhe o menino. Quando o espírito viu Jesus, sacudiu violentamente o menino, que caiu no chão e começou a rolar e a espumar pela boca. 21 Jesus perguntou ao pai: “Desde quando ele está assim?” O pai respondeu: “Desde criança. 22 E muitas vezes, o espírito já o lançou no fogo e na água para matá-lo. Se podes fazer alguma coisa, tem piedade de nós e ajuda-nos”. 23 Jesus disse: “Se podes!… Tudo é possível para quem tem fé”. 24 O pai do menino disse em alta voz: “Eu tenho fé, mas ajuda a minha falta de fé”. 25 Jesus viu que a multidão acorria para junto dele. Então ordenou ao espírito impuro: “Espírito mudo e surdo, eu te ordeno que saias do menino e nunca mais entres nele”. 26 O espírito sacudiu o menino com violência, deu um grito e saiu. O menino ficou como morto, e por isso todos diziam: “Ele morreu!” 27 Mas Jesus pegou a mão do menino, levantou-o e o menino ficou de pé. 28 Depois que Jesus entrou em casa, os discípulos lhe perguntaram a sós: “Por que nós não conseguimos expulsar o espírito?” 29 Jesus respondeu: “Essa espécie de demônios não pode ser expulsa de nenhum modo, a não ser pela oração”.

Leia mais:  Liturgia Diária – 2ª Semana da Quaresma, Segunda-feira (26/02/2024)

– Palavra da Salvação

– Glória a Vós, Senhor

Reflexão da Liturgia Diária

Esta linha, do início do Evangelho de hoje, revela uma transição de uma experiência de incrível glória para outra muito triste. Na montanha, Jesus foi transfigurado diante de três de Seus discípulos, e um pequeno vislumbre de Sua essência divina lhes foi revelado. Os três discípulos ficaram cheios de alegria e admiração. Mas, ao descerem a montanha, logo se depararam com uma discussão entre os escribas e o povo. A discussão tinha a ver com um homem que trouxe seu filho aos discípulos de Jesus para ser curado. O menino estava possuído por um espírito mudo e surdo desde a infância, e os discípulos não conseguiram expulsar o demônio. Além do mais, os escribas parecem criticar toda a situação, e o pai parece não ter fé. A resposta de Jesus a todos eles foi: “Ó geração incrédula, até quando estarei convosco? Até quando vou te aguentar? Traga-o para mim. Depois que o menino foi levado a Jesus, Jesus fez duas coisas pelo menino. Primeiro, Ele ordenou ao demônio que “sair dele”. Em segundo lugar, Ele disse ao demônio para “nunca mais entrar nele”. Embora possamos aprender muito com essa passagem, vale a pena ponderar sobre esse duplo mandamento de Jesus. Certamente, libertar o menino da posse desse demônio foi significativo e mudou sua vida. Mas esse ato de misericórdia teria terminado em tragédia se o demônio voltasse a entrar no menino depois que Jesus partiu. Portanto, o segundo mandamento, proibindo o demônio de entrar nele novamente, também é um ato de grande misericórdia.

Uma coisa que isso deve nos ensinar é que vencer o mal não é suficiente. Isso ocorre porque as tentações e opressões que vêm da legião de anjos caídos são contínuas e implacáveis. Muitas vezes acontece que uma vez que uma pessoa se liberta de alguma influência diabólica e de algum pecado, ela mais tarde volta a cair naquele pecado quando se torna negligente. Portanto, devemos sempre lembrar que, uma vez vencido algum pecado, tentação ou opressão, devemos permanecer perpetuamente vigilantes para não cairmos novamente nesses males. A vigilância permanente é essencial se quisermos permanecer firmes no caminho da virtude e da santidade. Reflita, hoje, sobre qualquer tentação que você suportou e venceu, apenas para depois cair nela novamente. Refleti, sobretudo, sobre a importância da vigilância necessária para não só não voltar aos pecados anteriores, mas também para avançar na santidade e na virtude. O maligno nunca cede, mas Deus é ainda mais implacável em Sua compaixão e graça. Continue avançando na vida espiritual para que você nunca escorregue e caia no pecado anterior.

Leia mais:  Liturgia Diária – 2º Domingo da Quaresma (25/02/2024)

Oração do Dia

Mais glorioso Senhor, eu me volto para Ti com confiança e imploro que Tu não apenas me libertes dos pecados com os quais eu luto, mas também me impeça de voltar a eles uma vez que eu esteja livre. Que eu sempre avance em sua direção e nunca relaxe em minha jornada de fé. Jesus eu confio em vós.

A Liturgia Diária para os Católicos

Usada nas missas, a Liturgia Diária também pode ser usada em outras celebrações. E também pode ser utilizada em outros momentos como em Grupos de Meditação e Orações.

Apesar da igreja celebrar o Mistério de Cristo todos os dias, o ponto central é a missa dominical. É neste dia que os católicos devem ir obrigatoriamente à missa como forma de fé.

Deste modo, a Liturgia Diária é a ação do povo de Deus em unidade. Durante a celebração da missa católica, a Liturgia do Dia pode ser praticada por gestos, palavras ou sinais .

Foto de Mundo dos Católicos

Mundo dos Católicos

Somos um portal Católico que traz diariamente a Liturgia com a reflexão do evangelho para toda a comunidade Cristã.

Patrocinado

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Não encontrou o que busca?

Faça uma busca abaixo.