Liturgia Diária – 8ª Semana do Tempo Comum, Sexta-feira (02/06/2023)

Liturgia Diária de Hoje

Liturgia Diária

Liturgia Diária de Sexta-feira, 2 de junho de 2023.

Confira diariamente a Liturgia Diária dos Católicos em nosso site. Primeira Leitura, Evangelho do dia e Oração do Dia. Acompanhe a Liturgia de hoje aqui no Mundo dos Católicos.

1ª Leitura

Primeira Leitura (Eclo 44,1.9-13)

Leitura do Livro do Eclesiástico.

1‘Vamos fazer o elogio dos homens famosos, nossos antepassados através das gerações. 9Outros não deixaram lembrança alguma, desaparecendo como se não tivessem existido. Viveram como se não tivessem vivido, e seus filhos também, depois deles. 10Mas estes, ao contrário, são homens de misericórdia; seus gestos de bondade não serão esquecidos. 11Eles permanecem com seus descendentes; seus próprios netos são a sua melhor herança. 12A descendência deles mantém-se fiel às alianças, 13e, graças a eles, também os seus filhos. Sua descendência permanece para sempre, e sua glória jamais se apagará.

– Palavra do Senhor.

– Graças a Deus.

Salmo

Salmo 149

— O Senhor ama seu povo de verdade.

— Cantai ao Senhor Deus um canto novo, e o seu louvor na assembleia dos fiéis! Alegre-se Israel em quem o fez, e Sião se rejubile no seu Rei!

— Com danças glorifiquem o seu nome, toquem harpa e tambor em sua honra! Porque, de fato, o Senhor ama seu povo e coroa com vitória os seus humildes.

— Exultem os fiéis por sua glória, e cantando se levantem de seus leitos, com louvores do Senhor em sua boca. Eis a glória para todos os seus santos.

Evangelho do Dia

Evangelho (Mc 11,11-26)

— Aleluia, Aleluia, Aleluia.

— Eu vos escolhi a fim de que deis no meio do mundo um fruto que dure. (Cf. Jo 15,16)

— Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo + segundo Marcos.

— Glória a vós, Senhor.

Tendo sido aclamado pela multidão, 11Jesus entrou, no Templo, em Jerusalém, e observou tudo. Mas, como já era tarde, saiu para Betânia com os doze.

Leia mais:  Liturgia Diária – Solenidade de Pentecostes – Domingo (19/05/2024)

12No dia seguinte, quando saíam de Betânia, Jesus teve fome. 13De longe, ele viu uma figueira coberta de folhas e foi até lá ver se encontrava algum fruto. Quando chegou perto, encontrou somente folhas, pois não era tempo de figos. 14Então Jesus disse à figueira: “Que ninguém mais coma de teus frutos”. E os discípulos escutaram o que ele disse.

15Chegaram a Jerusalém. Jesus entrou no Templo e começou a expulsar os que vendiam e os que compravam no Templo. Derrubou as mesas dos cambistas e as cadeiras dos vendedores de pombas. 16Ele não deixava ninguém carregar nada através do Templo. 17E ensinava o povo, dizendo: “Não está escrito: ‘Minha casa será chamada casa de oração para todos os povos’? No entanto, vós fizestes dela uma toca de ladrões”. 18Os sumos sacerdotes e os mestres da Lei ouviram isso e começaram a procurar urna maneira de o matar. Mas tinham medo de Jesus, porque a multidão estava maravilhada com o ensinamento dele. 19Ao entardecer, Jesus e os discípulos saíram da cidade.

20Na manhã seguinte, quando passavam, Jesus e os discípulos viram que a figueira tinha secado até a raiz. 21Pedro lembrou-se e disse a Jesus: “Olha, Mestre: a figueira que amaldiçoaste secou”. 22Jesus lhes disse: “Tende fé em Deus. 23Em verdade vos digo, se alguém disser a esta montanha: ‘Levanta-te e atira-te no mar, e não duvidar no seu coração, mas acreditar que isso vai acontecer, assim acontecerá. 24Por isso vos digo, tudo o que pedirdes na oração, acreditai que já o recebestes, e assim será. 25Quando estiverdes rezando, perdoai tudo o que tiverdes contra alguém, 26para que vosso Pai que está nos céus também perdoe os vossos pecados”.

— Palavra da Salvação.

— Glória a vós, Senhor.

Reflexão da Liturgia Diária

Esta é uma história muito original e interessante. A primeira coisa que isso nos diz é que Jesus era totalmente humano. Como homem, Ele estava com fome. Mas esta história nos conta muito mais do que o simples fato de que Jesus estava com fome. Ele sabia que não era a estação dos figos, mas decidiu procurar um figo mesmo assim. E quando Ele não encontrou nenhuma, Ele amaldiçoou a figueira e, como lemos mais adiante neste capítulo, a árvore secou e morreu. Esta foi uma ação simbólica por causa de Seus discípulos, pois Seus discípulos O ouviram amaldiçoar a árvore e depois viram que a árvore havia secado.

Leia mais:  Liturgia Diária – 7ª Semana da Páscoa – Sábado (18/05/2024)

São Beda, um dos primeiros Padres da Igreja, nos diz que esta ação de Jesus tinha um propósito alegórico. A árvore simboliza as muitas pessoas que Jesus encontrou e continua a encontrar hoje, que falharam em dar bons frutos em suas vidas. Eram os fariseus e outros que praticavam sua fé apenas de maneira externa. As folhas, diz-nos São Beda, simbolizavam os aspectos externos da fé, e a falta de frutos simbolizava a falta do fruto interior da santidade e das boas obras. Esta lição nos diz que Jesus é muito exigente. Ele está determinado a descobrir bons frutos em nossas vidas. Ele quer que nos tornemos autenticamente santos. E quando Ele encontrar apenas os externos, Ele nos repreenderá com amor, removendo até mesmo os externos.

Que bom fruto nosso Senhor quer encontrar em sua vida? Como Ele quer que você cresça manifestamente em santidade? Você faz as coisas, vai à missa, faz algumas orações, mas não consegue produzir uma abundância de virtude, compaixão, misericórdia e bondade? Você diz que acredita em nosso Senhor, mas falha em pregar o santo Evangelho tanto com suas palavras quanto com suas ações? Se nosso Senhor viesse até você, como veio a esta figueira, o que Ele encontraria?

Ser cristão não é algo exclusivamente entre você e Deus. Ser cristão exige que você se entregue tanto ao serviço de Deus e dos outros que Deus seja capaz de fazer coisas incríveis através de você. A fé cristã deve produzir bons frutos em sua vida e através de você na vida dos outros. E deve fazê-lo de forma abundante.

Leia mais:  Liturgia Diária – Bem-aventurada Virgem Maria, Mãe da Igreja - Memória, Segunda-feira (20/05/2024)

Reflita, hoje, sobre a imagem sagrada de Jesus caminhando até esta figueira, inspecionando-a em busca de um figo. Veja esta árvore como uma imagem de sua alma e veja a fome no coração de nosso Senhor. Ao olhar para você e sua vida, Ele ficará saciado? Ele encontrará santidade e manifestará boas obras? Ou Ele encontrará pouco ou nada além de afirmações externas de que você é cristão? Comprometa-se com uma abundância de santidade autêntica e manifesta e a fome de nosso Senhor será saciada.

Oração do Dia

Meu exigente Senhor, chamas todos os Teus seguidores a uma santidade vivida, transformadora, manifesta e frutífera para o Teu Reino. Ajuda-me a ser cristão não só de nome, mas principalmente de ação. Que minha vida dê realmente o bom fruto da santidade e que essa santidade se torne um meio pelo qual você alimenta a fome espiritual de seu povo. Jesus eu confio em vós.

A Liturgia Diária para os Católicos

Apesar da palavra “liturgia” já ser comum na antiguidade, foi apenas depois dos séculos VIII e IX que a liturgia começou a ser utilizada pela igreja grega e passando a fazer parte da igreja católica alguns séculos depois, por volta de XVI.

A Liturgia Diária é sempre usada nas missas e existe uma liturgia para cada dia do ano. A Liturgia Diária é formada por 3 partes: a Leitura, o Salmo e o Evangelho do dia. Em alguns dias, também podem haver duas ou mais Leituras.

Sobre o Autor

Mundo dos Católicos
Mundo dos Católicos

Somos um portal Católico que traz diariamente a Liturgia com a reflexão do evangelho para toda a comunidade Cristã.

    0 Comentários

    Deixe um comentário

    O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *