Liturgia Diária (22 de março de 2020)

Liturgia diária de segunda-feira, 22 de março de 2020.

A liturgia diária

Para os católicos, a liturgia é uma forma de renovação do sacrifício de Jesus Cristo para a salvação da humanidade. A liturgia diária são as lembranças de Jesus e da salvação trazendo para os cristãos uma reflexão que pode ser inserida em suas vidas.

A liturgia diária vem do grego derivado de duas palavras. A primeira “Leito” que significa: público. E a segunda palavra “Ergos” que magnifica: aquele que faz um trabalho público para o povo. A Liturgia é entendida como uma cerimônia estabelecida previamente segundo a tradição da igreja católica.

A Liturgia Diária na Igreja Católica

Liturgia Diária

Apesar da palavra “liturgia” já ser comum na antiguidade, foi apenas depois dos séculos VIII e IX que a liturgia começou a ser utilizada pela igreja grega e passando a fazer parte da igreja católica alguns séculos depois, por volta de XVI.

A liturgia diária é sempre usada nas missas e existe uma liturgia para cada dia do ano. A liturgia diária é formada por 3 partes: a Leitura, o Salmo e o Evangelho do dia. Em alguns dias, também podem haver duas ou mais Leituras.

Liturgia Diária com Reflexão

Além da liturgia diária, é comum que nas missas o padre ou celebrante na ocasião, faça uma reflexão das palavras do evangelho do dia. Esta reflexão é feita em geral por livre interpretação, não seguindo um texto pré-definido.

A História da Liturgia Diária

O ponto principal da liturgia é o Mistério Pascal, descrevendo a Paixão, Morte e Ressurreição de Jesus Cristo e a sua ascensão ao céus, ao reino de Deus.

Leia mais:  Evangelho do Dia – Sábado, 31ª Semana do Tempo Comum, 06/11/2021

Até meados do século XVI não havia para a liturgia diária uma padronização ou norma que caracterizava a sua obrigatoriedade, no entanto, foram Pio V e Clemente III que a implementaram. E posteriormente, através do Concílio Vaticano II onde a Liturgia teve a sua mais recente atualização, trazendo mais relevância à Sagrada Escritura na liturgia da palavra.

Reflexão

Quem era esse homem? Curiosamente, ele não tem um nome. Ele é referido apenas como o “homem cego de nascença”. Isso é significativo no evangelho de João, porque a falta de um nome também é vista, por exemplo, na história da “mulher no poço”. O fato de não haver nome indica que devemos nos ver nessa história.

“Cegueira” é a nossa incapacidade de ver a mão de Deus trabalhando ao nosso redor. Lutamos para ver os milagres diários da graça de Deus vivos em nossas vidas e vivos na vida de outras pessoas. Portanto, a primeira coisa que devemos fazer com essa Escritura é nos esforçar para ver nossa falta de visão. Devemos nos esforçar para perceber que tantas vezes não vemos Deus trabalhando. Essa realização nos inspirará a desejar uma cura espiritual. Isso nos convidará a querer ver Deus trabalhando.

A boa notícia é obviamente que Jesus curou esse homem, como Ele voluntariamente nos cura. Restaurar a visão é fácil para Jesus. Portanto, a primeira oração que devemos fazer como resultado dessa história é simplesmente: “Senhor, eu quero ver!” A humilde realização de nossa cegueira convidará a graça de Deus para trabalhar. E se não reconhecermos humildemente nossa cegueira, não estaremos em posição de buscar a cura.

Como Ele cura este homem também é significativo. Ele usa seu próprio espeto para fazer lama e manchar nos olhos desse homem, o que não é imediatamente tão atraente. Mas revela algo bastante significativo para nós. Ou seja, revela o fato de que Jesus pode usar algo excepcionalmente comum como fonte de Sua graça divina!

Leia mais:  Evangelho do Dia – Sábado, 2ª Semana da Páscoa, 17/04/2021

Se olharmos para isso de uma maneira simbólica, podemos chegar a algumas conclusões profundas. Muitas vezes, procuramos a ação de Deus de maneira extraordinária. Mas Ele frequentemente está presente para nós naquilo que é comum. Talvez sejamos tentados a pensar que Deus somente opera Sua graça através de atos heroicos de amor ou sacrifício. Talvez estejamos tentados a pensar que Deus não é capaz de usar nossas atividades diárias para realizar Seus milagres. mas isso não é verdade. São precisamente aquelas ações comuns da vida que Deus está presente. Ele está presente enquanto lava a louça, faz as tarefas, leva a criança à escola, brinca com um membro da família, mantém uma conversa casual ou oferece uma ajuda. De fato, quanto mais comum a atividade, mais devemos nos esforçar para ver Deus trabalhando. E quando o “vermos” trabalhando nas atividades comuns da vida, seremos curados de nossa cegueira espiritual.

Reflita hoje sobre esse ato de Jesus e permita que nosso Senhor espalhe seu cuspe e sujeira em seus olhos. Permita que Ele lhe dê o dom da visão espiritual. E quando você começar a ver a presença Dele em sua vida, ficará surpreso com a beleza que vê.

Senhor, eu quero ver. Ajuda-me a ser curado da minha cegueira. Ajuda-me a vê-lo trabalhando em todas as atividades comuns da minha vida. Ajuda-me a ver Tua graça divina nos menores eventos do meu dia. E ao vê-lo vivo e ativo, encha meu coração de gratidão por essa visão. Jesus eu confio em vós.

A Liturgia Diária na Missa

A liturgia faz parte de toda missa celebrada pela Igreja Católica. A liturgia diária é única para cada dia do ano, portanto, naquele dia determinado, todas as igrejas católicas se fazem da mesma leitura.

Leia mais:  Evangelho do Dia – Sábado, 4ª Semana da Páscoa, 01/05/2021

Utilizada nas missas, a liturgia também pode ser utilizada em outras celebrações. E também pode ser usada em outros momentos como em Grupos de Orações ou para meditar a Palavra do Dia.

E apesar da igreja celebrar o Mistério de Cristo durante todos os dias do ano, o ponto central é o domingo. É neste dia que os católicos devem ir obrigatoriamente à missa como forma de cumprir um dos Cinco Mandamentos da Igreja Católica.

Dessa forma, a liturgia diária é a ação do povo de Deus em uniformidade. Durante a celebração da missa, a liturgia diária pode ser praticada através de gestos, sinais ou palavras.

A Liturgia nos dias de hoje

A Liturgia diária é vista por muitos como sendo um rito que trás uma certa formalização da missa, mas o verdadeiro significado é exatamente o contrário. A liturgia vem para fazer com que os cristãos reflitam as palavras e busquem trazê-las para a sua vida e para os seu dia a dia como forma de viver a Palavra de Deus não apenas na missa mas também na vida cotidiana.

A liturgia vem mostrar o Mistério Pascal da Morte e Ressurreição de Jesus Cristo. A liturgia vem nos trazer orientações de como devemos pensar e agir conforme a Palavra de Deus.

Publicado por: Mundo dos Católicos

Artigos relacionados

Liturgia Diária – 2ª Semana Comum, Segunda-feira (17/01)

Liturgia Diária – 2º Domingo do Tempo Comum (16/01)

Liturgia Diária – 1ª Semana Comum, Sábado (15/01)

Liturgia Diária – 1ª Semana Comum, Sexta-feira (14/01)

Liturgia Diária – 1ª Semana Comum, Quinta-feira (13/01)

Liturgia Diária – 1ª Semana Comum, Quarta-feira (12/01)

Liturgia Diária – 1ª Semana Comum, Terça-feira (11/01)

Liturgia Diária – 1ª Semana Comum, Segunda-feira (10/01)

Liturgia Diária – Festa do Batismo do Senhor, Domingo (09/01)

Liturgia Diária – Sábado depois da Epifania do Natal (08/01)

Liturgia Diária – Sexta-feira depois da Epifania do Natal (07/01)

Liturgia Diária – Quinta-feira depois da Epifania do Natal (06/01)

Liturgia Diária – Quarta-feira depois da Epifania do Natal (05/01)

Liturgia Diária – Terça-feira depois da Epifania do Natal (04/01)

Liturgia Diária – Segunda-feira depois da Epifania do Natal (03/01)

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.