Liturgia Diária – São Francisco de Assis – Memória, Quarta-feira (04/10/2023)

Evangelho de Hoje

Liturgia Diária

Liturgia Diária de Quarta-feira, 4 de outubro de 2023.

Confira diariamente a Liturgia Diária de Hoje dos Católicos em nosso site. Primeira Leitura, Evangelho de Hoje e Oração do Dia. Acompanhe a Liturgia de hoje aqui no Mundo dos Católicos.

1ª Leitura

Primeira Leitura (Ne 2,1-8)

Leitura do Livro de Neemias.

1Era o mês de Nisã, no vigésimo ano do rei Artaxerxes. Como o vinho estivesse diante do rei, eu peguei no vinho e ofereci-o ao rei. Como em sua presença eu nunca podia estar triste, 2o rei disse-me: “Por que estás com a fisionomia triste? Não estás doente. Isso só pode ser tristeza do coração”. Fiquei muito apreensivo e disse ao rei: 3“Que o rei viva para sempre! Como o meu rosto poderia não estar triste, quando está em ruínas a cidade onde estão os túmulos de meus pais e suas portas foram consumidas pelo fogo?” 4E o rei disse-me: “Que desejas?” Então, fazendo uma oração ao Deus do céu, 5eu disse ao rei: “Se for do agrado do rei e se o teu servo achar graça diante de ti, deixa-me ir para a Judeia, à cidade onde se encontram os túmulos de meus pais, a fim de que possa reconstruí-la”. 6O rei, junto de quem a rainha se sentara, perguntou-me: “Quanto tempo vai durar a tua viagem e quando estarás de volta?” Eu indiquei-lhe a data do regresso e ele autorizou-me a partir. 7Eu disse ainda ao rei: “Se parecer bem ao rei, sejam-me dadas cartas para os governadores de além do rio, para que me deixem passar, até que chegue à Judeia. 8E também outra para Asaf, guarda da floresta do rei, para que me forneça madeira de construção para as portas da cidadela do templo, para as muralhas da cidade, e para a casa em que vou morar”. E o rei concedeu-me tudo, pois a bondosa mão de Deus me protegia.

– Palavra do Senhor.

– Graças a Deus.

Salmo

Salmo 136 (137)

— Que se prenda a minha língua ao céu da boca, se de ti Jerusalém, eu me esquecer!

— Junto aos rios da Babilônia nos sentávamos chorando, com saudades de Sião. Nos salgueiros por ali penduramos nossas harpas.

Leia mais:  Liturgia Diária – 7ª Semana da Páscoa – Sábado (18/05/2024)

— Pois foi lá que os opressores nos pediram nossos cânticos; nossos guardas exigiam alegria na tristeza: “Cantai hoje para nós algum canto de Sião”

— Como havemos de cantar os cantares do Senhor numa terra estrangeira? Se de ti, Jerusalém, algum dia eu me esquecer, que resseque a minha mão.

— Que se cole a minha língua e se prenda ao céu da boca, se de ti não me lembrar! Se não for Jerusalém minha grande alegria!

Evangelho do Dia

Evangelho (Lc 9,57-62)

— Aleluia, Aleluia, Aleluia.

— Eu tudo considero como perda e como lixo, a fim de eu ganhar Cristo e ser achado nele! (Fl 3,8-9)

— Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo + segundo Lucas.

— Glória a vós, Senhor.

Naquele tempo, 57enquanto Jesus e seus discípulos caminhavam, alguém na estrada disse a Jesus: “Eu te seguirei para onde quer que fores”. 58Jesus lhe respondeu: “As raposas têm tocas e os pássaros têm ninhos; mas o Filho do Homem não tem onde repousar a cabeça”. 59Jesus disse a outro: “Segue-me”. Este respondeu: “Deixa-me primeiro ir enterrar meu pai”. 60Jesus respondeu: “Deixa que os mortos enterrem os seus mortos; mas tu, vai anunciar o Reino de Deus”. 61Um outro ainda lhe disse: “Eu te seguirei, Senhor, mas deixa-me primeiro despedir-me dos meus familiares”. 62Jesus, porém, respondeu-lhes: “Quem põe a mão no arado e olha para trás não está apto para o Reino de Deus”.

— Palavra da Salvação.

— Glória a vós, Senhor.

Reflexão da Liturgia Diária

A princípio, esta parece ser uma resposta incomum de nosso Senhor. Essa pessoa parecia estar se comprometendo a seguir Jesus onde quer que Ele o levasse. Mas em vez de elogiar o pretenso seguidor, Jesus indica que não há lugar para este homem segui-Lo. Em vez disso, ele teria que segui-Lo rumo ao desconhecido. Por que Jesus diria isso? Ele não queria que o homem O seguisse?

Uma coisa que esta passagem nos ensina é que Jesus foi capaz de ler as almas e as intenções daqueles que encontrou. Aparentemente, o que o homem disse não era exatamente a sua verdadeira intenção. Ao comentar esta passagem, vários Padres da Igreja salientam que o homem disse o que disse não por um profundo desejo de seguir a Cristo, mas para que parecesse bem aos olhos daqueles que rodeavam Jesus. Jesus conhecia sua verdadeira intenção e, portanto, disse ao homem que se quisesse segui-lo, teria que segui-lo rumo ao desconhecido. Jesus então falou com outras duas pessoas sobre segui-Lo, e cada vez Ele as desafiou a segui-Lo sem reservas.

Leia mais:  Liturgia Diária – 7ª Semana da Páscoa – Quinta-feira (16/05/2024)

O chamado para seguir nosso Senhor é absoluto. Não podemos segui-Lo sem entusiasmo. Não podemos segui-Lo por razões egoístas. A escolha de seguir o Senhor começa com Ele nos chamando interiormente. Devemos ouvir Sua voz e convite claros. O convite que receberemos será aquele que nos pede tudo. Jesus nunca nos chamará para dar metade de nossas vidas a Ele, ou mesmo a maior parte de nossas vidas a Ele. Seu chamado é aquele que exige tudo. Ao exigir tudo de nós, nosso Senhor está na verdade nos dando tudo. Só somos curados quando damos tudo a Ele e O seguimos sem reservas. Este é o ponto de partida.

A escolha de seguir Jesus também será feita com certo sigilo. Não é que tentemos esconder a nossa escolha de segui-Lo; antes, devemos segui-Lo com as intenções corretas. Não fazemos isso porque queremos que os outros nos elogiem, nos admirem. Não fazemos isso para aumentar nosso ego espiritual. Nós O seguimos porque O ouvimos chamar e escolhemos responder a esse chamado da maneira como somos chamados. Portanto, toda escolha de seguir Jesus deve começar no segredo da nossa vida interior de oração. Uma vez firmemente estabelecido o nosso compromisso, muitas vezes ele se tornará visível para os outros, mas isso nunca deve ser um factor motivador.

Uma vez que estamos firmemente comprometidos em seguir a Cristo, não deve haver retorno. Jesus conclui o Evangelho de hoje dizendo: “Ninguém que põe a mão no arado e olha para o que ficou é apto para o Reino de Deus”. A escolha de seguir a Cristo requer a morte de certas coisas em nossas vidas. À medida que a nossa jornada avança, haverá tentações de regressar aos nossos velhos hábitos. Lembraremos das delícias dos pecados passados, sentiremos a atração por outros caminhos e poderemos até experimentar que a exigência de fidelidade absoluta é demais. Estas experiências devem ser continuamente rejeitadas como tentações e mentiras. Nunca devemos olhar para trás, para aquilo de que desistimos e devemos sempre olhar para frente, para aquilo que nosso Senhor está nos chamando. Questionar a nossa escolha de seguir Jesus será, por vezes, uma tentação muito real; portanto, a nossa determinação nunca deve vacilar.

Leia mais:  Liturgia Diária – 7ª Semana da Páscoa – Sexta-feira (17/05/2024)

Reflita hoje sobre a profundidade da sua própria decisão de seguir Jesus. Primeiro, considere se você ouviu ou não esse chamado radical e absoluto ecoar nas profundezas da sua alma. Só aí, no segredo da sua vida interior, você ouvirá Deus falar. Segundo, considere suas motivações para seguir Jesus. Você faz isso para parecer bem aos olhos dos outros? Ou você faz isso por amor a Deus? Terceiro, considere se o seu compromisso é total. Não basta entregar a maior parte da sua vida a Cristo; Ele exige tudo. Finalmente, pondere também o fato de que haverá muitas tentações ao longo do caminho para retornar ao seu antigo modo de vida pecaminoso. Permitam-se decidir eliminar essas tentações e recomprometam-se continuamente com a jornada para a qual foram chamados.

Oração do Dia

Meu exigente Senhor, Tu me chamaste a um compromisso radical de toda a minha vida para Te seguir. Ouço Sua voz e escolho dizer “sim” ao Seu convite. Por favor, liberte-me de todos os motivos egoístas da vida e dê-me a determinação necessária para segui-lo aonde quer que você me leve. Jesus eu confio em vós.

A Liturgia Diária para os Católicos

Até meados do século XVI não havia para a liturgia diária uma padronização ou norma que caracterizava a sua obrigatoriedade, no entanto, foram Pio V e Clemente III que a implementaram. E posteriormente, através do Concílio Vaticano II onde a Liturgia teve a sua mais recente atualização, trazendo mais relevância à Sagrada Escritura na liturgia da palavra.

A liturgia é composta pela primeira leitura, segunda leitura, além do salmo do dia e o evangelho, e faz parte de toda missa celebrada pela Igreja Católica. A Liturgia Diária é única para cada dia do ano, portanto, naquele dia determinado, todas as igrejas católicas se fazem da mesma leitura.

Sobre o Autor

Mundo dos Católicos
Mundo dos Católicos

Somos um portal Católico que traz diariamente a Liturgia com a reflexão do evangelho para toda a comunidade Cristã.

    0 Comentários

    Deixe um comentário

    O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *