Liturgia Diária – São Pio de Pietrelcina, presbítero – Memória, Sábado (23/09/2023)

Liturgia Diária

Liturgia Diária de Sábado, 23 de setembro de 2023.

Receba diariamente a Liturgia Diária de Hoje dos Católicos em nosso portal. Saiba aqui qual o Evangelho de Hoje e leia a reflexão da Liturgia aqui no Mundo dos Católicos.

1ª Leitura

Primeira leitura: Timóteo 6, 13-16

Leitura da primeira carta de São Paulo a Timóteo:

Caríssimo: 13Diante de Deus, que dá a vida a todas as coisas, e de Cristo Jesus, que deu o bom testemunho da verdade perante Pôncio Pilatos, eu te ordeno: 14guarda o teu mandato íntegro e sem mancha até à manifestação gloriosa de nosso Senhor Jesus Cristo. 15Esta manifestação será feita no tempo oportuno pelo bendito e único Soberano, o Rei dos reis e Senhor dos senhores, 16o único que possui a imortalidade e que habita numa luz inacessível, que nenhum homem viu, nem pode ver. A ele, honra e poder eterno. Amém.

– Palavra do Senhor

– Graças a Deus

Salmo

Salmo 99 (100)

– Com canto apresentai-vos diante do Senhor!

– Aclamai o Senhor, ó terra inteira, servi ao Senhor com alegria, ide a ele cantando jubilosos!

– Sabei que o Senhor, só ele, é Deus, Ele mesmo nos fez, e somos seus, nós somos seu povo e seu rebanho.

– Entrai por suas portas dando graças, e em seus átrios com hinos de louvor; dai-lhe graças, seu nome bendizei!

– Sim, é bom o Senhor e nosso Deus, sua bondade perdura para sempre, seu amor é fiel eternamente!

Evangelho do Dia

Evangelho de Jesus Cristo segundo São Lucas 8, 4-15

– Aleluia, Aleluia, Aleluia!

– Felizes os que observam a palavra do Senhor de reto coração e que produzem muitos frutos, até o fim perseverantes! (Lc 8, 15)

Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo segundo São Lucas:

Naquele tempo: 4Reuniu-se uma grande multidão, e de todas as cidades iam ter com Jesus. Então ele contou esta parábola: 5’O semeador saiu para semear a sua semente. Enquanto semeava, uma parte caiu à beira do caminho; foi pisada e os pássaros do céu a comeram. 6Outra parte caiu sobre pedras; brotou e secou, porque não havia umidade. 7Outra parte caiu no meio de espinhos; os espinhos cresceram juntos, e a sufocaram. 8Outra parte caiu em terra boa; brotou e deu fruto, cem por um.’ Dizendo isso, Jesus exclamou: ‘Quem tem ouvidos para ouvir, ouça.’ 9Os discípulos lhe perguntaram o significado dessa parábola. 10Jesus respondeu: ‘A vós foi dado conhecer os mistérios do Reino de Deus. Mas aos outros, só por meio de parábolas, para que olhando não vejam, e ouvindo não compreendam. 11A parábola quer dizer o seguinte: A semente é a Palavra de Deus. 12Os que estão à beira do caminho são aqueles que ouviram, mas, depois, vem o diabo e tira a Palavra do coração deles, para que não acreditem e não se salvem. 13Os que estão sobre a pedra são aqueles que, ouvindo, acolhem a Palavra com alegria. Mas eles não têm raiz: por um momento acreditam; mas na hora da tentação voltam atrás. 14Aquilo que caiu entre os espinhos são os que ouvem, mas, com o passar do tempo, são sufocados pelas preocupações, pela riqueza e pelos prazeres da vida, e não chegam a amadurecer. 15E o que caiu em terra boa são aqueles que, ouvindo com um coração bom e generoso, conservam a Palavra, e dão fruto na perseverança.

Leia mais:  Liturgia Diária – 1ª Semana da Quaresma, Sexta-feira (23/02/2024)

– Palavra da Salvação

– Glória a Vós, Senhor

Reflexão da Liturgia Diária

Esta breve linha é, em certo sentido, um resumo da Parábola do Semeador. Esta parábola nos apresenta quatro maneiras diferentes pelas quais a Palavra de Deus é recebida. A semente que é plantada é a Palavra de Deus. As quatro diferentes categorias de pessoas são comparadas a sementes lançadas num caminho, em terreno pedregoso, entre espinhos e em terra boa.

Jesus explica que a semente lançada no caminho são aqueles “que ouviram, mas vem o Diabo e tira a palavra dos seus corações”. A semente lançada em terreno pedregoso são aqueles que “recebem a palavra com alegria, mas não têm raiz; eles acreditam apenas por um tempo e caem na hora da tentação.” A semente lançada entre espinhos são aqueles que ouviram a Palavra e a receberam, mas com o tempo são “sufocados pelas ansiedades, riquezas e prazeres da vida, e não conseguem produzir frutos maduros”. Finalmente, aqueles que são como solo rico são aqueles que ouviram a Palavra e “a abraçam com um coração generoso e bom, e dão frutos com perseverança”.

Ao olhar para essas categorias de pessoas, onde você se enquadra? Muito provavelmente, para aqueles que oram diariamente e tentam seguir o nosso Senhor, uma das duas últimas categorias é onde eles se enquadram. Observe que para aqueles que são como a semente lançada nos espinhos e os semeados em solo rico, o fruto nasce da Palavra de Deus. Por outras palavras, as suas vidas mudam e eles fazem a diferença no mundo por causa da santa Palavra de Deus e da presença nas suas vidas. A diferença, porém, é que aqueles que lutam contra “as ansiedades, as riquezas e os prazeres da vida” não conseguirão produzir “frutos maduros”. Este é um bom ensinamento para os cristãos fiéis ponderarem.

Leia mais:  Liturgia Diária – 1ª Semana da Quaresma, Sábado (24/02/2024)

Quando você olha para sua vida, que tipo de fruto você vê? O “fruto” de que fala nosso Senhor pode ser identificado com os frutos do Espírito: caridade, alegria, paz, paciência, bondade, gentileza, paciência, mansidão, fé, modéstia, autocontrole e castidade. Portanto, se você quiser discernir se você é mais parecido com alguém que dá frutos maduros ou com frutos imaturos, observe cuidadosamente essas qualidades sagradas. Quão “maduros” são cada um desses frutos do Espírito vivos em sua vida? Eles fazem um maravilhoso exame de consciência para quem busca ir mais fundo do que apenas os Dez Mandamentos ou os Sete Pecados Capitais. Se esses bons frutos nascerem da sua vida de uma forma verdadeiramente madura, você deverá ser capaz de ver como eles afetam os outros através de você. Por exemplo, como a sua bondade, paciência, fé e autocontrole ajudaram outras pessoas na caminhada cristã?

Reflita hoje sobre os frutos do Espírito. Revise-os cuidadosamente e em espírito de oração ao examinar sua própria vida. Onde você os vir em abundância, alegre-se e agradeça, e trabalhe para promover seu crescimento. Onde você perceber que eles estão faltando, regozije-se também com essa experiência e considere a razão pela qual eles estão faltando. Existem ansiedades mundanas, desejos de riquezas ou prazeres que impedem o seu crescimento? Procure ser esse solo verdadeiramente rico, e nosso Senhor certamente produzirá muitos frutos bons em você e através de você.

Leia mais:  Liturgia Diária – Cátedra de São Pedro, Apóstolo - Festa, Quinta-feira (22/02/2024)

Oração do Dia

Meu divino Semeador, Tu semeias em abundância as sementes perfeitas da Tua Palavra. Por favor, ajude-me a abrir meu coração para receber essa Palavra, para que possa nascer uma abundância de bons frutos. Por favor, liberte-me das ansiedades e enganos da vida para que eu possa ouvir claramente a Sua santa Palavra e nutri-la em meu coração. Alegro-me, querido Senhor, por tudo o que Tu tens e continuas a fazer em mim e através de mim. Jesus eu confio em vós.

A Liturgia Diária para os Católicos

Por volta do século XVI, a liturgia diária não tinha uma padronização ou norma, mas, foram Pio V e Clemente III que a implementaram. E posteriormente, através do Concílio Vaticano II onde a Liturgia teve a sua mais recente atualização, trazendo toda a sua importância à Sagrada Escritura.

A liturgia é definida pela primeira leitura, segunda leitura, além do evangelho e salmo do dia. A Liturgia do Dia faz parte de toda missa celebrada pela Igreja Católica e é única para cada dia do ano. Sendo assim, todas as igrejas católicas realizam a mesma leitura naquele dia determinado.

Foto de Mundo dos Católicos

Mundo dos Católicos

Somos um portal Católico que traz diariamente a Liturgia com a reflexão do evangelho para toda a comunidade Cristã.

Patrocinado

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Não encontrou o que busca?

Faça uma busca abaixo.