Liturgia Diária – 18ª Semana do Tempo Comum, Sábado (12/08/2023)

Homilia do Evangelho de Hoje

Liturgia Diária

Liturgia Diária de Sábado, 12 de agosto de 2023.

Acompanhe diariamente a Liturgia Diária de Hoje dos Católicos em nosso site. Confira as Leituras com a Reflexão do Evangelho de Hoje e Oração do dia. Acompanhe a Liturgia do dia no Mundo dos Católicos.

1ª Leitura

Primeira leitura: Deuteronômio 6, 4-13

Leitura do Livro do Deuteronômio:

Moisés falou ao povo, dizendo: 4Ouve, Israel, o Senhor, nosso Deus, é o único Senhor. 5Amarás o Senhor teu Deus com todo o teu coração, com toda a tua alma e com todas as tuas forças. 6E trarás gravadas em teu coração todas estas palavras que hoje te ordeno. 7Tu as repetirás com insistência aos teus filhos e delas falarás quando estiveres sentado em tua casa, ou andando pelos caminhos, quando te deitares, ou te levantares. 8Tu as prenderás como sinal em tua mão e as colocarás como um sinal entre os teus olhos; 9tu as escreverás nas entradas da tua casa e nas portas da tua cidade. 10Quando o Senhor te introduzir na terra que prometeu com juramento a teus pais, Abraão, Isaac e Jacó, que te daria, com cidades grandes e belas que não edificaste, 11casas cheias de toda espécie de bens que não acumulaste, cisternas já escavadas que não cavaste, vinhas e oliveiras que não plantaste; e quando comeres e te fartares, 12então, cuida bem de não esqueceres o Senhor que te tirou do Egito, da casa da escravidão. 13Temerás o Senhor teu Deus, a ele servirás e só pelo seu nome jurarás.

– Palavra do Senhor

– Graças a Deus

Salmo

Salmo 17 (18)

– Eu vos amo, ó Senhor, sois minha força e salvação.

– Eu vos amo, ó Senhor! Sois minha força, minha rocha, meu refúgio e Salvador! Ó meu Deus, sois o rochedo que me abriga, minha força e poderosa salvação.

– Ó meu Deus, sois o rochedo que me abriga sois meu escudo e proteçóo: em vós espero! Invocarei o meu Senhor: a ele a glória! e dos meus perseguidores serei salvo!

Leia mais:  Liturgia Diária – Santo Estanislau, bispo e mártir - Memória – Quinta-feira (11/04/2024)

– Viva o Senhor! Bendito seja o meu Rochedo! E louvado seja Deus, meu Salvador! Concedeis ao vosso rei grandes vitórias e mostrais misericórdia ao vosso Ungido.

Evangelho do Dia

Evangelho de Jesus Cristo segundo São Mateus 17, 14-20

– Aleluia, Aleluia, Aleluia!

– Jesus Cristo salvador destruiu o mal e a morte; fez brilhar pelo evangelho a luz e a vida imperecíveis (2Tm 1,10);

Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo segundo São Mateus:

14Naquele tempo, chegando Jesus e seus discípulos junto da multidão, um homem aproximou-se de Jesus, ajoelhou-se e disse: 15’Senhor, tem piedade do meu filho. Ele é epilético, e sofre ataques tão fortes que muitas vezes cai no fogo ou na água. 16Levei-o aos teus discípulos, mas eles não conseguiram curá-lo!’ 17Jesus respondeu: ‘Ó gente sem fé e perversa! Até quando deverei ficar convosco? Até quando vos suportarei? Trazei aqui o menino.’ 18Então Jesus o ameaçou e o demônio saiu dele. Na mesma hora o menino ficou curado. 19Então, os discípulos aproximaram-se de Jesus e lhe perguntaram em particular: ‘Por que nós não conseguimos expulsar o demônio?’ 20Jesus respondeu: ‘Porque a vossa fé é demasiado pequena. Em verdade vos digo, se vós tiverdes fé do tamanho de uma semente de mostarda, direis a esta montanha: ‘Vai daqui para lá e ela irá. E nada vos será impossível.’

– Palavra da Salvação

– Glória a Vós, Senhor

Reflexão da Liturgia Diária

Um homem aproximou-se de Jesus, caiu de joelhos diante dele e implorou a Jesus que curasse seu filho que estava possuído por um demônio. O homem explicou que os discípulos de Jesus tentaram expulsar o demônio, mas não conseguiram. A resposta inicial de Jesus ao homem foi: “Ó geração incrédula e perversa, até quando estarei convosco? Quanto tempo vou suportar você? Mas então Jesus trouxe o menino a Ele e expulsou o demônio.

A linha citada acima revela a conversa que se seguiu imediatamente entre Jesus e Seus discípulos que falharam em expulsar o demônio. Foi por causa de sua falta de fé que eles não foram capazes de fazer isso. Deve-se notar que Jesus reage firmemente com uma repreensão a essa falta de fé, como forma de enfatizar a importância de ter uma fé mais pura.

Leia mais:  Liturgia Diária – 2ª Semana da Páscoa – Sexta-feira (12/04/2024)

É verdade que, se você tivesse “fé do tamanho de um grão de mostarda”, seria capaz de mover uma montanha? Sim, certamente. Mas esta afirmação deve ser cuidadosamente compreendida. Em primeiro lugar, só podemos ter “fé” naquilo que está na mente e na vontade de Deus. A fé é uma resposta àquilo que Deus nos fala. Nós ouvimos, entendemos e acreditamos. Isso é fé. A fé não é apenas acreditar em algo com tanta força que tentamos desejar que isso aconteça. Assim, se Deus realmente quisesse que uma montanha fosse arrancada e movida, e Ele falasse isso com você pedindo que você o fizesse, então se você ouvisse Sua Voz e respondesse com total confiança, então isso aconteceria. Mas, claro, a glória de Deus não é cumprida movendo uma montanha literal, então é muito improvável que isso seja feito pelo dom da fé.

Mas Jesus fala isso aos Seus discípulos e a nós para nos assegurar que devemos ouvir, entender e acreditar em tudo o que Ele diz. No caso da cura do menino com o demônio, fica claro que foi a vontade de Deus que os discípulos expulsassem o demônio. Mas eles falharam em acreditar e, portanto, foram incapazes de realizar a vontade de Deus por meio de sua fé.

Quanto a mover montanhas, isso acontece em um nível figurativo e espiritual o tempo todo. Sempre que Deus trabalha em nossas vidas de maneira sobrenatural, ou sempre que Deus nos usa para trabalhar na vida de outra pessoa de maneira sobrenatural, muito mais do que uma “montanha” é movida. De uma perspectiva eterna, o que é mais glorioso e o que dá maior glória a Deus? Para literalmente mover uma montanha? Ou ser mudado pela graça e interiormente transformado por Deus para dar-Lhe glória eterna? E o que é mais impressionante? Ser capaz de desafiar as leis da física de uma forma que vai e vem em um instante, ou ser usado para mudar a alma de alguém por toda a eternidade? Sem dúvida, ser usado por Deus para transformar a alma de outra pessoa por toda a eternidade é de magnitude infinitamente maior.

Leia mais:  Liturgia Diária – 2ª Semana da Páscoa – Sábado (13/04/2024)

Reflita, hoje, sobre a importância de ouvir a Voz de Deus e responder com total obediência e amor. Isso é fé. Que “montanha” Deus quer mover em sua vida? Que transformação Ele quer realizar? Ouça-o e acredite com cada fibra do seu ser. Ao fazer isso, Deus não apenas fará coisas inimagináveis ​​em sua vida, mas através de você, Ele fará coisas inimagináveis ​​na vida de outras pessoas.

Oração do Dia

Meu Senhor salvador, Você tem feito coisas incríveis na vida de tantos. Você transformou as almas e as recriou em Sua misericórdia. Por favor, conceda-me o dom da fé para que eu ouça a Sua Voz e responda com a maior generosidade e fé. Use-me, querido Senhor, para também me tornar um instrumento de Sua graça inimaginável na vida dos outros. Jesus eu confio em vós.

A Liturgia Diária para os Católicos

Até meados do século XVI não havia para a liturgia diária uma padronização ou norma que caracterizava a sua obrigatoriedade, no entanto, foram Pio V e Clemente III que a implementaram. E posteriormente, através do Concílio Vaticano II onde a Liturgia teve a sua mais recente atualização, trazendo mais relevância à Sagrada Escritura na liturgia da palavra.

A liturgia é composta pela primeira leitura, segunda leitura, além do salmo do dia e o evangelho, e faz parte de toda missa celebrada pela Igreja Católica. A Liturgia Diária é única para cada dia do ano, portanto, naquele dia determinado, todas as igrejas católicas se fazem da mesma leitura.

Sobre o Autor

Mundo dos Católicos
Mundo dos Católicos

Somos um portal Católico que traz diariamente a Liturgia com a reflexão do evangelho para toda a comunidade Cristã.

    0 Comentários

    Deixe um comentário

    O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *