Liturgia Diária – 28º Domingo do Tempo Comum (15/10/2023)

Salmo do Dia de Hoje

Liturgia Diária

Liturgia Diária de Domingo, 15 de outubro de 2023.

Leia diariamente a Liturgia do Dia em nosso site. Receba a reflexão do Evangelho do Dia em nosso site e acompanhe a Liturgia de hoje aqui no Mundo dos Católicos.

1ª Leitura

Primeira Leitura (Is 25,6-10a)

Leitura do Livro do profeta Isaías:

6O Senhor dos exércitos dará neste monte, para todos os povos, um banquete de ricas iguarias, regado com vinho puro, servido de pratos deliciosos e dos mais finos vinhos. 7Ele removerá, neste monte, a ponta da cadeia que ligava todos os povos, a teia em que tinha envolvido todas as nações.

8 O Senhor Deus eliminará para sempre a morte e enxugará as lágrimas de todas as faces e acabará com a desonra do seu povo em toda a terra; o Senhor o disse.

9Naquele dia, se dirá: “Este é o nosso Deus, esperamos nele, até que nos salvou; este é o Senhor, nele temos confiado; vamos alegrar-nos e exultar por nos ter salvo”. 10aE a mão do Senhor repousará sobre este monte.

– Palavra do Senhor.

– Graças a Deus.

Salmo

Salmo 22 (23)

– Na casa do Senhor habitarei, eternamente.

– O Senhor é o pastor que me conduz; não me falta coisa alguma. Pelos prados e campinas verdejantes ele me leva a descansar. Pelas águas repousantes me encaminha, e restaura as minhas forças.

– Ele me guia no caminho mais seguro, pela honra de seu nome. Mesmo que eu passe pelo vale tenebroso, nenhum mal eu temerei; estais comigo com bastão e com cajado; eles me dão a segurança!

– Preparais à minha frente uma mesa, bem à vista do inimigo, e com óleo vós ungis minha cabeça; o meu cálice transborda.

– Felicidade e todo bem hão de seguir-me por toda a minha vida; e na casa do Senhor habitarei pelos tempos infinitos.

2ª Leitura

Segunda Leitura (Fl 4,12-14.19-20)

Leitura da Carta de São Paulo aos Filipenses:

Irmãos: 12Sei viver na miséria e sei viver na abundância. Eu aprendi o segredo de viver em toda e qualquer situação, estando farto ou passando fome, tendo de sobra ou passando necessidade. 13Tudo posso naquele que me dá força. 14No entanto, fizestes bem em compartilhar as minhas dificuldades.

19O meu Deus proverá esplendidamente com sua riqueza a todas as vossas necessidades, em Cristo Jesus. 20Ao nosso Deus e Pai a glória pelos séculos dos séculos. Amém.

Leia mais:  Liturgia Diária – 3ª Semana da Páscoa – Quinta-feira (18/04/2024)

– Palavra do Senhor.

– Graças a Deus.

Evangelho do Dia

Anúncio do Evangelho (Mt 22,1-14)

— Aleluia, Aleluia, Aleluia.

— Que o Pai do Senhor Jesus Cristo nos dê do saber o espírito; conheçamos, assim, a esperança à qual nos chamou, como herança! (cf. Ef 1,17-18)

— PROCLAMAÇÃO do Evangelho de Jesus Cristo + segundo Mateus.

— Glória a vós, Senhor.

Naquele tempo, 1Jesus voltou a falar em parábolas aos sumos sacerdotes e aos anciãos do povo, dizendo: 2“O Reino dos Céus é como a história do rei que preparou a festa de casamento do seu filho. 3E mandou os seus empregados para chamar os convidados para a festa, mas estes não quiseram ir. 4O rei mandou outros empregados, dizendo: ‘Dizei aos convidados: já preparei o banquete, os bois e os animais cevados já foram abatidos e tudo está pronto. Vinde para a festa!’

5Mas os convidados não deram a menor atenção: um foi para o seu campo, outro para os seus negócios, 6outros agarraram os empregados, bateram neles e os mataram. 7O rei ficou indignado e mandou suas tropas para matar aqueles assassinos e incendiar a cidade deles. 8Em seguida, o rei disse aos empregados: ‘A festa de casamento está pronta, mas os convidados não foram dignos dela. 9Portanto, ide até as encruzilhadas dos caminhos e convidai para a festa todos os que encontrardes’.

10Então os empregados saíram pelos caminhos e reuniram todos os que encontraram, maus e bons. E a sala da festa ficou cheia de convidados. 11Quando o rei entrou para ver os convidados, observou aí um homem que não estava usando traje de festa 12e perguntou-lhe: ‘Amigo, como entraste aqui sem o traje de festa?’ Mas o homem nada respondeu.

13Então o rei disse aos que serviam: ‘Amarrai os pés e as mãos desse homem e jogai-o fora, na escuridão! Aí haverá choro e ranger de dentes’. 14Porque muitos são chamados, e poucos são escolhidos”.

— Palavra da Salvação.

— Glória a vós, Senhor.

Reflexão da Liturgia Diária

Você se recusa a vir? Jesus contou esta parábola aos principais sacerdotes e aos anciãos do povo porque, embora eles dessem a impressão aos outros de que eram verdadeiros seguidores da vontade de Deus, eles estavam, de fato, entre aqueles que se recusaram a comparecer à festa de casamento do Cordeiro de Deus. Os principais sacerdotes e os anciãos do povo eram mestres em retratar-se como algo que não eram. Eles sabiam como parecer bem aos olhos do povo, como evitar críticas públicas e como parecer homens santos. Mas eles não eram nada disso. Lá dentro estavam hipócritas, mentirosos e assassinos.

Leia mais:  Liturgia Diária – 3ª Semana da Páscoa – Terça-feira (16/04/2024)

Nesta parábola, três convites são enviados. Os dois primeiros são entregues aos convidados. Embora estes “convidados” se refiram especialmente ao povo de Israel que foi criado na fé transmitida por Moisés e pelos profetas, devemos ver neles também aqueles que foram criados hoje dentro da fé cristã. Após o primeiro convite, os convidados recusaram-se a comparecer. Após o segundo convite, alguns dos convidados reagiram com indiferença, enquanto outros reagiram com hostilidade. Essas respostas são comuns hoje.

Quando Jesus envia hoje o Seu convite para participar no Seu banquete de casamento, há muitas respostas diferentes. Alguns são indiferentes ao nosso Senhor. Estes são aqueles que estão tão consumidos pelos empreendimentos mundanos que dedicam pouco tempo e atenção a Deus. Para eles, a prática da fé, como a oração diária, a frequência à missa e as obras de caridade contínuas, não é importante. Ganhar dinheiro, obter bens materiais, entregar-se ao entretenimento e a outros empreendimentos seculares são muito mais o foco do seu tempo e energia. Outros, como os principais sacerdotes e os anciãos, são bons em desempenhar o papel e agir como se fossem seguidores fiéis, mas na verdade são hostis à vontade de Deus. Eles estão preocupados apenas com sua aparência e não com a realidade de suas almas. Se forem desafiados de alguma forma, respondem com raiva e ataque. Eles não estão abertos à verdade do Evangelho e permanecem autojustificados, atacando qualquer coisa ou qualquer pessoa que ouse pôr em causa a direção que tomaram na vida.

Quando o terceiro convite foi enviado a todas as pessoas, algumas responderam. Até que ponto você responde ao convite de Jesus? Para responder adequadamente a essa pergunta, devemos “ler” o convite e saber do que somos convidados a participar. O convite que nos é feito é um convite para participar da festa de casamento do Filho de Deus. Mas para participar desse banquete, devemos estar vestidos com as vestes da caridade. A caridade é a forma de amor sacrificial, altruísta e total. Esta forma de amor começa fazendo de Deus o centro de nossas vidas e termina fazendo de Sua vontade o único propósito de nossas vidas. A verdadeira caridade terá o efeito de expurgar todo o egoísmo das nossas vidas. É por isso que alguns foram hostis ao convite. Quando Deus nos convida a uma vida de caridade, seremos confrontados com a necessidade de mudança. Para alguns, isso é muito difícil. Eles reagem com indiferença ou ficam na defensiva e atacam com hostilidade para proteger a vida de pecado que escolheram.

Leia mais:  Liturgia Diária – 3ª Semana da Páscoa – Quarta-feira (17/04/2024)

A parábola termina com um dos convidados sendo lançado “nas trevas lá fora, onde haverá choro e ranger de dentes” porque ele não está usando uma veste nupcial adequada. Mas esta veste nupcial é um símbolo da verdadeira caridade que brota de um autêntico culto a Deus.

Reflita hoje sobre o quão caridoso você é para com os outros, pois isso determinará se você está apto para participar do banquete do Senhor. A verdadeira caridade sempre procura conceder o maior bem aos outros. Procura fazer tudo o que for necessário para ajudar os outros a crescer no amor a Deus. A verdadeira caridade nunca leva a pessoa a olhar para si mesma. É sempre focado externamente e altruísta em suas escolhas. Ao refletir sobre a sua caridade, ou a falta dela, esteja aberto ao convite purificador de Jesus e não reaja com hostilidade. Aceite Seu convite para mudar e permita que sua adoração sincera a Ele o transforme em um presente de amor pelos outros.

Oração do Dia

Senhor da caridade perfeita, convidaste todas as pessoas a participar no glorioso banquete do Céu. A única exigência é que permitamos que todo pecado e egoísmo sejam expurgados de nossas vidas, para que sejamos cobertos com as vestes da caridade. Aceito o Teu convite hoje, querido Senhor, e me comprometo com o fogo purificador do Teu amor perfeito. Jesus eu confio em vós.

A Liturgia Diária para os Católicos

Utilizada nas missas, a Liturgia Diária também pode ser utilizada em outras celebrações. E também pode ser usada em outros momentos como em Grupos de Orações ou para meditar a Palavra do Dia.

E apesar da igreja celebrar o Mistério de Cristo durante todos os dias do ano, o ponto central é o domingo. É neste dia que os católicos devem ir obrigatoriamente à missa como forma de cumprir um dos Cinco Mandamentos da Igreja Católica.

Dessa forma, a Liturgia Diária é a ação do povo de Deus em uniformidade. Durante a celebração da missa, a Liturgia Diária pode ser praticada através de gestos, sinais ou palavras.

Sobre o Autor

Mundo dos Católicos
Mundo dos Católicos

Somos um portal Católico que traz diariamente a Liturgia com a reflexão do evangelho para toda a comunidade Cristã.

    0 Comentários

    Deixe um comentário

    O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *