Liturgia Diária – 2ª Semana da Páscoa, Terça-feira (18/04/2023)

Evangelho do Dia

Liturgia Diária

Liturgia Diária da 2ª Semana da Páscoa, Terça-feira, 18 de abril de 2023.

Confira diariamente a Liturgia Diária Hoje dos Católicos em nosso site. Leia aqui a Liturgia de hoje no Mundo dos Católicos: Primeira Leitura, Evangelho e Oração do Dia.

1ª Leitura

Primeira leitura: Atos dos Apóstolos 4, 32-37

Leitura dos Atos dos Apóstolos:

32A multidão dos fiéis era um só coração e uma só alma. Ninguém considerava como próprias as coisas que possuía, mas tudo entre eles era posto em comum. 33Com grandes sinais de poder, os apóstolos davam testemunho da ressurreição do Senhor Jesus. E os fiéis eram estimados por todos. 34Entre eles ninguém passava necessidade, pois aqueles que possuíam terras ou casas vendiam-nas, levavam o dinheiro 35e o colocavam aos pés dos apóstolos. Depois, era distribuído conforme a necessidade de cada um. 36José, chamado pelos apóstolos de Barnabé, que significa filho da consolação, levita e natural de Chipre, 37possuía um campo. Vendeu e foi depositar o dinheiro aos pés dos apóstolos.

– Palavra do Senhor

– Graças a Deus

Salmo

Salmo 92 (93)

– Reina o Senhor, revestiu-se de esplendor.

– Deus é rei e se vestiu de majestade, revestiu-se de poder e de esplendor!

– Vós firmastes o universo inabalável, vós firmastes vosso trono desde a origem, desde sempre, ó Senhor, vós existis!

– Verdadeiros são os vossos testemunhos, refulge a santidade em vossa casa pelos séculos dos séculos, Senhor!

Evangelho do Dia

Evangelho de Jesus Cristo segundo São João 3, 7-15

– Aleluia, Aleluia, Aleluia.

– O Filho do homem há de ser levantado, para que quem nele crer possua a vida eterna (Jo 3,14s);

Leia mais:  Liturgia Diária – 7ª Semana da Páscoa – Sexta-feira (17/05/2024)

Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo segundo São João:

Naquele tempo, disse Jesus a Nicodemos: 7″Vós deveis nascer do alto. 8 O vento sopra onde quer, e tu podes ouvir o seu ruído, mas não sabes de onde vem nem para onde vai. Assim acontece a todo aquele que nasceu do Espírito”. 9Nicodemos perguntou: “Como é que isso pode acontecer?” 10Respondeu-lhe Jesus: “Tu és mestre em Israel, mas não sabes estas coisas? 11Em verdade, em verdade te digo, nós falamos daquilo que sabemos e damos testemunho daquilo que temos visto, mas vós não aceitais o nosso testemunho. 12Se não acreditais quando vos falo das coisas da terra, como acreditareis se vos falar das coisas do céu? 13E ninguém subiu ao céu, a não ser aquele que desceu do céu, o Filho do homem. 14Do mesmo modo como Moisés levantou a serpente no deserto, assim é necessário que o Filho do homem seja levantado, 15para que todos os que nele crerem tenham a vida eterna”.

– Palavra da Salvação

– Glória a Vós, Senhor

Reflexão da Liturgia Diária

Como refletimos ontem, Nicodemos é um dos únicos fariseus que finalmente se converteu, tornou-se um seguidor de Jesus e hoje é considerado um santo. Os únicos outros fariseus que foram registrados nominalmente como convertidos ao cristianismo foram São Paulo e Gamaliel. Atos 15:5 também indica que alguns outros fariseus finalmente se converteram.

Quando os muitos encontros entre Jesus e os fariseus são considerados como um todo, fica claro que havia grande resistência entre eles em relação a Jesus e Seu ensino. Eles estavam constantemente tentando prendê-lo e, é claro, acabaram sendo os responsáveis ​​por sua morte, juntamente com outros líderes religiosos do Sinédrio. Por esse motivo, é fácil entender que deve ter havido uma grande pressão sobre todos os fariseus para rejeitar Jesus. Cada um deles teria sentido o poder da pressão dos colegas para agir de acordo com a visão geral da condenação de Jesus. Este é o contexto desta passagem acima em que Nicodemos questiona Jesus. Esta passagem continua a conversa do evangelho de ontem, na qual Jesus diz claramente a Nicodemos que o caminho para o céu é “nascer do alto”. Nicodemos questiona como alguém pode “nascer de novo”, e então Jesus lança esta aparente crítica a Ele citada acima.

Leia mais:  Liturgia Diária – 7ª Semana da Páscoa – Sábado (18/05/2024)

É útil entender que a crítica de Jesus não foi uma condenação de Nicodemos. Não foi no tom de Suas declarações normais de “Ai de vós…”; ao contrário, foi um desafio gentil, mas muito direto a Nicodemos, de modo a movê-lo de suas perguntas para a fé. E essa é a chave. Nicodemos não veio a Jesus para prendê-lo e condená-lo como os outros fariseus fizeram. Nicodemos veio porque estava confuso. E muito provavelmente, ele estava confuso porque sentiu grande pressão de seus colegas fariseus para condenar Jesus.

Entender esse contexto deve nos ajudar a entender não apenas a bondade e a coragem de Nicodemos, mas também a amorosa ousadia de Jesus. Jesus sabia que Nicodemos estava aberto. Ele sabia que Nicodemos poderia ser conquistado. Mas Jesus também sabia que Nicodemos precisava ser desafiado de forma direta e firme. Ele precisava de um pouco de “empurrão santo” para entrar no dom da fé. É claro que o desafio de Jesus finalmente conquistou Nicodemos.

Reflita, hoje, sobre como você também precisa de um “empurrão santo” de nosso Senhor. Que tipo de pressão mundana você experimenta na vida? Amigos, vizinhos, familiares ou colegas de trabalho impõem a você, de alguma forma, uma pressão de grupo que é contrária à vida de verdadeira santidade? Nesse caso, pondere sobre a coragem suprema de Nicodemos, São Paulo e Gamaliel. Deixe-se inspirar pelo testemunho deles e permita que nosso Senhor o desafie onde você mais precisa, para que você também receba o “empurrão santo” de que precisa para ser um seguidor mais fiel de Jesus.

Leia mais:  Liturgia Diária – Solenidade de Pentecostes – Domingo (19/05/2024)

Oração do Dia

Meu Senhor de todas as forças, Tu és inabalável em Sua determinação de me desafiar na área que eu mais preciso. Ajude-me a receber Suas gentis repreensões de amor quando estiver fraco, para que eu tenha a coragem e a força de que preciso para ser um fiel seguidor de Ti. Dê-me clareza e compreensão, querido Senhor, e ajude-me a superar as pressões enganosas do mundo. Jesus eu confio em vós.

A Liturgia Diária para os Católicos

Além da Liturgia Diária Hoje, é comum que nas missas o celebrante, faça uma reflexão do Evangelho do Dia logo após a sua leitura. Esta reflexão é feita geralmente por interpretação livre.

O principal ponto da Liturgia Diária, é o Mistério Pascal, que descreve a Paixão, Morte e Ressurreição de Jesus Cristo e a sua ascensão ao reino de Deus.

Sobre o Autor

Mundo dos Católicos
Mundo dos Católicos

Somos um portal Católico que traz diariamente a Liturgia com a reflexão do evangelho para toda a comunidade Cristã.

    0 Comentários

    Deixe um comentário

    O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *