Liturgia Diária – 32ª Semana do Tempo Comum, Sábado (18/11/2023)

Liturgia Diária

Liturgia Diária

Liturgia Diária de Sábado, 18 de novembro de 2023.

Confira diariamente a Liturgia Diária Hoje dos Católicos em nosso site. Leia aqui a Liturgia de hoje no Mundo dos Católicos: Primeira Leitura, Evangelho e Oração do Dia.

1ª Leitura

Primeira leitura: Sabedoria 18, 14-16; 19, 6-9

Leitura do Livro da Sabedoria:

14Quando um tranquilo silêncio envolvia todas as coisas e a noite chegava ao meio de seu curso, 15a tua palavra onipotente, vinda do alto do céu, do seu trono real, precipitou-se, como guerreiro impiedoso, no meio de uma terra condenada ao extermínio; como espada afiada, levava teu decreto irrevogável; 16defendendo-se, encheu tudo de morte e, mesmo estando sobre a terra, ela atingia o céu. 19,6Então, a criação inteira, obediente às tuas ordens, foi de novo remodelada em cada espécie de seres, para que teus filhos fossem preservados de todo perigo. 7Apareceu a nuvem para dar sombra ao acampamento, e a terra enxuta surgiu onde antes era água: o mar Vermelho tornou-se caminho desimpedido, e as ondas violentas se transformaram em campo verdejante, 8por onde passaram, como um só povo, os que eram protegidos por tua mão, contemplando coisas assombrosas. 9Como cavalos soltos na pastagem e como cordeiros, correndo aos saltos, glorificaram-te a ti, Senhor, seu libertador.

– Palavra do Senhor

– Graças a Deus

Salmo

Salmo 104 (105)

– Lembrai sempre as maravilhas do Senhor!

– Cantai, entoai salmos para ele, publicai todas as suas maravilhas! Gloriai-vos em seu nome que é santo, exulte o coração que busca a Deus!

– Matou na própria terra os primogênitos, a fina flor de sua força varonil. Fez sair com ouro e prata o povo eleito, nenhum doente se encontrava em suas tribos.

– Ele lembrou-se de seu santo juramento, que fizera a Abraão, seu servidor. Fez sair com grande júbilo o seu povo, e seus eleitos, entre gritos de alegria.

Leia mais:  Liturgia Diária – 3º Domingo da Páscoa (14/04/2024)

Evangelho do Dia

Evangelho de Jesus Cristo segundo São Lucas 18, 1-8

– Aleluia, Aleluia, Aleluia!

– Pelo evangelho o Pai nos chamou, a fim de alcançarmos a glória de nosso Senhor Jesus Cristo (2Ts 2,14);

Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo segundo São Lucas:

Naquele tempo: 1Jesus contou aos discípulos uma parábola, para mostrar-lhes a necessidade de rezar sempre, e nunca desistir, dizendo: 2’Numa cidade havia um juiz que não temia a Deus, e não respeitava homem algum. 3Na mesma cidade havia uma viúva, que vinha à procura do juiz, pedindo: `Faze-me justiça contra o meu adversário!’ 4Durante muito tempo, o juiz se recusou. Por fim, ele pensou: ‘Eu não temo a Deus, e não respeito homem algum. 5Mas esta viúva já me está aborrecendo. Vou fazer-lhe justiça, para que ela não venha a agredir-me!” 6E o Senhor acrescentou: ‘Escutai o que diz este juiz injusto. 7E Deus, não fará justiça aos seus escolhidos, que dia e noite gritam por ele? Será que vai fazê-los esperar? 8Eu vos digo que Deus lhes fará justiça bem depressa. Mas o Filho do homem, quando vier, será que ainda vai encontrar fé sobre a terra?’

– Palavra da Salvação

– Glória a Vós, Senhor

Reflexão da Liturgia Diária

É interessante que Jesus use o exemplo de um juiz desonesto para ilustrar a importância de orar a Deus, clamando a Ele dia e noite por justiça. Segundo a parábola, esse juiz pouco se importava com uma viúva de sua cidade que continuamente o procurava pedindo uma decisão justa. Ele sentiu como se ela o estivesse incomodando continuamente. Por ela ter sido tão persistente, o juiz pensou consigo mesmo: “…porque esta viúva continua me incomodando, tomarei uma decisão justa para ela, para que ela não venha e me ataque”. A conclusão de Jesus desta parábola é citada acima.

Leia mais:  Liturgia Diária – 2ª Semana da Páscoa – Sábado (13/04/2024)

A lição simples que devemos aprender desta parábola é que devemos ser persistentes na oração. Deus sempre responderá às nossas orações, cuidando para que “a justiça seja feita” rapidamente. Mas muitas pessoas oraram e oraram e oraram por alguma situação, oraram até por justiça, e parecia que Deus não respondeu às suas orações. Assim, alguns podem questionar a promessa de Jesus de que a oração persistente sempre será respondida e a justiça sempre será feita.

Se esta for a sua experiência, é essencial que você se lembre de duas coisas. Primeiro, as palavras de Jesus são verdadeiras. Quando perseveramos em oração e confiamos em Deus, Ele nos ouve e responde. Esta é a promessa inabalável de nosso Senhor. Mas, em segundo lugar, a “justiça” que Deus proporciona pode muitas vezes ser diferente da justiça que esperamos. Pode ser que queiramos que alguém pague por um mal que nos fez, mas depois de orarmos fervorosamente, nossa expectativa não é atendida por nosso Senhor. Por esta razão, é essencial que saibamos que Deus responde a cada oração que fazemos, mas de acordo com a Sua perfeita vontade e sabedoria. Portanto, às vezes a visão de Deus sobre a justiça pode ser muito diferente da nossa. Às vezes, Sua justiça é satisfeita por Seu convite para que mostremos misericórdia em abundância. A verdadeira misericórdia sempre satisfaz a justiça.

Tomemos, por exemplo, o caso de alguém falando de maneira rude com você. Se você oferecer essa situação ao nosso Senhor, Ele entrará e fornecerá Sua graça para que você lide com isso de acordo com Sua vontade. Talvez Ele abrandará o coração da outra pessoa para que ela peça desculpas, ou talvez, se ela não pedir desculpas e seu coração não for abrandado, então a resposta de Deus à sua oração será dar-lhe a graça da humildade para que você possa amar aquela pessoa apesar de seu impenitente. Independentemente da forma como nosso Senhor intervém, permanece o fato de que Ele intervirá e permitirá que você cumpra Sua perfeita vontade. Se, no entanto, a sua oração é que a pessoa seja responsabilizada e condenada, então você está tentando dizer a Deus o que fazer, e Ele não atenderá ao seu pedido. Todas as nossas orações devem ser, em última análise, para o cumprimento da vontade perfeita de Deus, de acordo com a Sua sabedoria.

Leia mais:  Liturgia Diária – 2ª Semana da Páscoa – Sexta-feira (12/04/2024)

Reflita hoje sobre o quão completamente você confia em Deus. Você sabe, com certeza, que Ele responderá a cada oração que você fizer com fervor e fé, de acordo com Sua vontade divina? Acreditar nisso é libertador e permite viver mais plenamente em união com Ele. Se há algum problema com o qual você luta agora, mesmo alguma aparente injustiça, então confie-o ao nosso Senhor, dia e noite, sem cessar, e saiba que Sua graça o guiará enquanto Ele lhe responder de acordo com Sua vontade.

Oração do Dia

Meu onisciente Senhor, Tua vontade é perfeita em todas as coisas, e Tu sempre concedes Tua graça sobre mim quando oro sem cessar. Por favor, dê-me um Coração confiante, querido Senhor, para que eu nunca vacile na minha esperança de que Tu sempre responderás às minhas orações de acordo com a Tua vontade. Jesus eu confio em vós.

A Liturgia Diária para os Católicos

Além da Liturgia Diária Hoje, é comum que nas missas o celebrante, faça uma reflexão do Evangelho do Dia logo após a sua leitura. Esta reflexão é feita geralmente por interpretação livre.

O principal ponto da Liturgia Diária, é o Mistério Pascal, que descreve a Paixão, Morte e Ressurreição de Jesus Cristo e a sua ascensão ao reino de Deus.

Sobre o Autor

Mundo dos Católicos
Mundo dos Católicos

Somos um portal Católico que traz diariamente a Liturgia com a reflexão do evangelho para toda a comunidade Cristã.

    0 Comentários

    Deixe um comentário

    O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *