Liturgia Diária – 4ª Semana do Tempo Comum, Sábado (03/02/2024)

Evangelho do Dia

Liturgia Diária

Liturgia Diária de Sábado, 3 de fevereiro de 2024.

Confira diariamente a Liturgia do Dia dos Católicos em nosso site. Primeira Leitura, Evangelho do Dia e Oração do Dia. Acompanhe a Liturgia de hoje aqui no Mundo dos Católicos.

1ª Leitura

Primeira Leitura (1Rs 3,4-13)

Leitura do Primeiro Livro dos Reis.

Naqueles dias, 4 o rei Salomão foi a Gabaon para oferecer um sacrifício, porque esse era o lugar alto mais importante. Salomão ofereceu mil holocaustos naquele altar.

5 Em Gabaon, o Senhor apareceu a Salomão, em sonho, durante a noite, e lhe disse: “Pede o que desejas e eu te darei”. 6 Salomão respondeu: “Tu mostraste grande benevolência para com teu servo Davi, meu pai, porque ele andou na tua presença com sinceridade, justiça e retidão de coração para contigo. Tu lhe conservaste esta grande benevolência, e lhe deste um filho que hoje ocupa o seu trono.

7 Portanto, Senhor meu Deus, tu fizeste reinar o teu servo em lugar de Davi, meu pai. Mas eu não passo de um adolescente, que não sabe ainda governar. 8 Além disso, teu servo está no meio do teu povo eleito, povo tão numeroso que não se pode contar ou calcular. 9 Dá, pois, a teu servo, um coração compreensivo, capaz de governar o teu povo e de discernir entre o bem e o mal. Do contrário, quem poderá governar este teu povo tão numeroso?” 10 Esta oração de Salomão agradou ao Senhor. 11 E Deus disse a Salomão: “Já que pediste estes dons e não pediste para ti longos anos de vida, nem riquezas, nem a morte de teus inimigos, mas sim sabedoria para praticar a justiça, 12 vou satisfazer o teu pedido; dou-te um coração sábio e inteligente, como nunca houve outro igual antes de ti. 13 Mas dou-te também o que não pediste, tanta riqueza e tanta glória como jamais haverá entre os reis, durante toda a tua vida.

Leia mais:  Liturgia Diária – 11ª Semana do Tempo Comum, Sábado (22/06/2024)

– Palavra do Senhor.

– Graças a Deus.

Salmo

Salmo 118 (119)

— Ó Senhor, ensinai-me os vossos mandamentos!

— Como um jovem poderá ter a vida pura? Observando, ó Senhor, vossa palavra.

— De todo coração eu vos procuro, não deixeis que eu abandone a vossa lei!

— Conservei no coração vossas palavras, a fim de que eu não peque contra vós.

— Ó Senhor, vós sois bendito para sempre; os vossos mandamentos ensinai-me!

— Com meus lábios, ó Senhor, eu enumero os decretos que ditou a vossa boca.

— Seguindo vossa lei me rejubilo muito mais do que em todas as riquezas.

Evangelho do Dia

Evangelho (Mc 6,30-34)

— Aleluia, Aleluia, Aleluia.

— Minhas ovelhas escutam minha voz, eu as conheço e elas me seguem. (Jo 10,27)

— Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo + segundo Marcos.

— Glória a vós, Senhor.

Naquele tempo, 30 os apóstolos reuniram-se com Jesus e contaram tudo o que haviam feito e ensinado. 31 Ele lhes disse: “Vinde sozinhos para um lugar deserto e descansai um pouco”. Havia, de fato, tanta gente chegando e saindo que não tinham tempo nem para comer. 32 Então foram sozinhos, de barco, para um lugar deserto e afastado. 33 Muitos os viram partir e reconheceram que eram eles. Saindo de todas as cidades, correram a pé, e chegaram lá antes deles. 34 Ao desembarcar, Jesus viu uma numerosa multidão e teve compaixão, porque eram como ovelhas sem pastor. Começou, pois, a ensinar-lhes muitas coisas.

— Palavra da Salvação.

— Glória a vós, Senhor.

Reflexão da Liturgia Diária

Os Doze tinham acabado de regressar de uma viagem pelo campo pregando o Evangelho. Eles estavam cansados. Jesus, na Sua compaixão, convida-os a irem com Ele para descansar um pouco. Então eles entram em um barco para atravessar para um lugar deserto. Mas quando o povo fica sabendo disso, corre a pé até o lugar para onde o barco estava indo. Então, quando o barco chega, tem uma multidão esperando por eles.

Leia mais:  Liturgia Diária – 11ª Semana do Tempo Comum, Quinta-feira (20/06/2024)

É claro que Jesus não fica chateado. Ele não desanima com o desejo ardente do povo de estar com Ele e com os Doze. Em vez disso, o Evangelho relata que quando Jesus os viu, “seu coração se comoveu de piedade” e começou a ensinar-lhes muitas coisas.

Em nossas vidas, depois de servir bem aos outros, é compreensível desejar descanso. Até Jesus desejou isso para si mesmo e para seus apóstolos. Mas a única coisa que Jesus permitiu “interromper” o Seu descanso foi o desejo claro do povo de estar com Ele e de ser alimentado pela Sua pregação. Há muito a aprender com este exemplo de nosso Senhor.

Por exemplo, muitas vezes um pai pode querer ficar sozinho apenas por um tempo e, ainda assim, surgem preocupações familiares que precisam de sua atenção. Os sacerdotes e religiosos também podem ter deveres inesperados decorrentes do seu ministério que podem, à primeira vista, parecer interromper os seus planos. O mesmo pode ser dito de qualquer vocação ou situação da vida. Podemos pensar que precisamos de uma coisa, mas então o dever nos chama e descobrimos que somos necessários de uma maneira diferente.

Uma chave para partilhar a missão apostólica de Cristo, seja com as nossas famílias, Igreja, comunidades ou amigos, é estarmos prontos e dispostos a ser generosos com o nosso tempo e energia. É verdade que por vezes a prudência ditará a necessidade de descanso, mas outras vezes o apelo à caridade substituirá o que consideramos uma necessidade legítima do nosso próprio descanso e relaxamento. E quando a verdadeira caridade nos for exigida, descobriremos sempre que o Senhor nos dá a graça necessária para sermos generosos com o nosso tempo. Muitas vezes é nesses momentos que nosso Senhor escolhe nos usar de maneiras que são verdadeiramente transformadoras para os outros.

Leia mais:  Liturgia Diária – Memória de São Luís Gonzaga, religioso, Sexta-feira (21/06/2024)

Reflita hoje sobre as verdadeiras necessidades das pessoas ao seu redor. Existem pessoas que se beneficiariam muito com seu tempo e atenção hoje? Existem necessidades dos outros que exigirão que você mude seus planos e se doe de uma forma difícil? Não hesite em dar generosamente de si mesmo aos outros. Na verdade, esta forma de caridade não é apenas transformadora para aqueles a quem servimos, é muitas vezes uma das atividades mais repousantes e rejuvenescedoras que podemos realizar também por nós mesmos.

Oração do Dia

Meu generoso Senhor, você se entregou sem reservas. As pessoas vieram até Você em suas necessidades, e Você não hesitou em servi-las por amor. Dá-me um coração que imite a tua generosidade e ajuda-me a dizer sempre “Sim” à obra de caridade a que sou chamado. Que eu aprenda a encontrar grande alegria em servir aos outros, especialmente nas circunstâncias não planejadas e inesperadas da vida. Jesus eu confio em vós.

A Liturgia Diária para os Católicos

Além da Liturgia Diária, é comum que nas missas o padre ou celebrante na ocasião, faça uma reflexão das palavras do Evangelho do Dia logo após a sua leitura. Esta reflexão é feita em geral por livre interpretação, não seguindo um texto pré-definido.

O ponto principal da liturgia é o Mistério Pascal, descrevendo a Paixão, Morte e Ressurreição de Jesus Cristo e a sua ascensão ao céus, ao reino de Deus.

Sobre o Autor

Mundo dos Católicos
Mundo dos Católicos

Somos um portal Católico que traz diariamente a Liturgia com a reflexão do evangelho para toda a comunidade Cristã.

    0 Comentários

    Deixe um comentário

    O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *