Liturgia Diária – Santa Águeda, virgem e mártir – Memória, Segunda-feira (05/02/2024)

Salmo do Dia

Liturgia Diária

Liturgia Diária de Segunda-feira, 5 de fevereiro de 2024.

Leia diariamente a Liturgia do Dia aqui no Mundo dos Católicos. Primeira Leitura e o Evangelho do Dia. Acompanhe a Liturgia de hoje e a Oração do aia aqui no Mundo dos Católicos.

1ª Leitura

Primeira leitura: Reis 8, 1-7.9-13

Leitura do primeiro livro dos Reis:

Naqueles dias: 1Salomão convocou, junto de si em Jerusalém, todos os anciãos de Israel, todos os chefes das tribos e príncipes das famílias dos filhos de Israel, a fim de transferir da cidade de Sião, que é Jerusalém, a arca da aliança do Senhor. 2Todo o Israel reuniu-se em torno de Salomão, no mês de Etanim, ou seja, no sétimo mês, durante a festa. 3Vieram todos os anciãos de Israel, e os sacerdotes tomaram a arca 4e carregaram-na junto com a tenda da reunião, como também todos os objetos sagrados que nela estavam; quem os carregava eram os sacerdotes e os levitas. 5O rei Salomão e toda a comunidade de Israel, reunida em torno dele, imolavam diante da arca ovelhas e bois em tal quantidade, que não se podia contar nem calcular. 6E os sacerdotes conduziram a arca da aliança do Senhor ao seu lugar, no santuário do templo, ao Santo dos Santos, debaixo das asas dos querubins, 7pois os querubins estendiam suas asas sobre o lugar da arca, cobrindo a arca e seus varais por cima. 9Dentro da arca só havia as duas tábuas de pedra, que Moisés ali tinha deposto no monte Horeb, quando o Senhor concluiu a aliança com os filhos de Israel, logo que saíram da terra do Egito. 10Ora, quando os sacerdotes deixaram o santuário, uma nuvem encheu o templo do Senhor, 11de modo que os sacerdotes não puderam continuar as funções porque a glória do Senhor tinha enchido o templo do Senhor. 12Então Salomão disse: ‘O Senhor disse que habitaria numa nuvem, 13e eu edifiquei uma casa para tua morada, um templo onde vivas para sempre’.

Leia mais:  Liturgia Diária – Memória de São Barnabé Apóstolo, Terça-feira (11/06/2024)

– Palavra do Senhor

– Graças a Deus

Salmo

Salmo 131 (132)

– Subi, Senhor, para o lugar de vosso pouso!

– Nós soubemos que a arca estava em Éfrata e nos campos de Jaar a encontramos: Entremos no lugar em que ele habita, ante o escabelo de seus pés o adoremos!

– Subi, Senhor, para o lugar de vosso pouso, subi vós, com vossa arca poderosa! Que se vistam de alegria os vossos santos, e os vossos sacerdotes, de justiça! Por causa de Davi, o vosso servo, não afasteis do vosso Ungido a vossa face!

Evangelho do Dia

Evangelho de Jesus Cristo segundo São Marcos 6, 53-56

– Aleluia, Aleluia, Aleluia!

– Jesus pregava a boa-nova, o reino anunciando, e curava toda espécie de doenças entre o povo (Mt 4, 23)

Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo segundo São Marcos:

Naquele tempo: 53Tendo Jesus e seus discípulos acabado de atravessar o mar da Galiléia, chegaram a Genesaré e amarraram a barca. 54Logo que desceram da barca, as pessoas imediatamente reconheceram Jesus. 55Percorrendo toda aquela região, levavam os doentes deitados em suas camas para o lugar onde ouviam falar que Jesus estava. 56E, nos povoados, cidades e campos onde chegavam, colocavam os doentes nas praças e pediam-lhe para tocar, ao menos, a barra de sua veste. E todos quantos o tocavam ficavam curados.

– Palavra da Salvação

– Glória a Vós, Senhor

Reflexão da Liturgia Diária

Teria sido verdadeiramente inspirador testemunhar Jesus curando os enfermos. As pessoas que testemunharam isso claramente nunca tinham visto nada parecido antes. Para aqueles que estavam doentes, ou cujos entes queridos estavam doentes, cada cura teria tido um efeito poderoso sobre eles e sobre toda a sua família.

Leia mais:  Liturgia Diária – 10ª Semana do Tempo Comum, Quarta-feira (12/06/2024)

Hoje, a ciência moderna, com a sua capacidade de tratar tantas doenças, diminuiu o medo e a ansiedade de ficar doente. Mas no tempo de Jesus, doenças graves eram uma preocupação muito maior. Por isso, era muito forte o desejo de tantas pessoas de levarem os seus doentes a Jesus para que pudessem ser curados. Este desejo levou-os a Jesus para que “tocassem apenas na borla do seu manto” e fossem curados. E Jesus não decepcionou.

Embora as curas físicas de Jesus fossem inquestionavelmente um ato de caridade dado aos que estavam doentes e às suas famílias, obviamente não foram a coisa mais importante que Jesus fez. E é importante que nos lembremos desse fato. As curas de Jesus tinham principalmente o propósito de preparar as pessoas para ouvirem a Sua Palavra e, finalmente, receberem a cura espiritual do perdão dos seus pecados.

Na sua própria vida, se você estivesse gravemente doente e tivesse a opção de receber uma cura física ou de receber a cura espiritual do perdão dos seus pecados, o que você escolheria? Claramente, a cura espiritual do perdão dos seus pecados é de valor infinitamente maior. Isso afetará sua alma por toda a eternidade. A verdade é que esta cura muito maior está ao alcance de todos nós, especialmente no Sacramento da Reconciliação. Nesse Sacramento, somos convidados a “tocar a borla do seu manto”, por assim dizer, e ser curados espiritualmente. Por essa razão, deveríamos ter um desejo muito mais profundo de procurar Jesus no confessionário do que as pessoas dos dias de Jesus tinham para a cura física. E, no entanto, muitas vezes ignoramos o dom inestimável da misericórdia e da cura de Deus, que nos é oferecido tão gratuitamente.

Leia mais:  Liturgia Diária – 10ª Semana do Tempo Comum, Segunda-feira (10/06/2024)

Reflita hoje sobre o desejo que há no coração das pessoas nesta história do Evangelho. Pense, especialmente, naqueles que estavam gravemente doentes e no seu desejo ardente de ir a Jesus para serem curados. Compare esse desejo em seus corações com o desejo, ou falta de desejo, em seu coração de correr para nosso Senhor em busca das curas espirituais que sua alma tanto precisa. Procure fomentar um desejo maior por esta cura, especialmente quando ela chega até você através do Sacramento da Reconciliação.

Oração do Dia

Meu Senhor curador, agradeço-te pela cura espiritual que me ofereces continuamente, especialmente através do Sacramento da Reconciliação. Agradeço-te pelo perdão dos meus pecados por causa do teu sofrimento na cruz. Encha meu coração com um desejo maior de ir a Ti para receber o maior presente que poderia receber: o perdão dos meus pecados. Jesus eu confio em vós.

A Liturgia Diária para os Católicos

Utilizada nas missas, a Liturgia Diária também pode ser utilizada em outras celebrações. E também pode ser usada em outros momentos como em Grupos de Orações ou para meditar a Palavra do Dia.

E apesar da igreja celebrar o Mistério de Cristo durante todos os dias do ano, o ponto central é o domingo. É neste dia que os católicos devem ir obrigatoriamente à missa como forma de cumprir um dos Cinco Mandamentos da Igreja Católica.

Dessa forma, a Liturgia Diária é a ação do povo de Deus em uniformidade. Durante a celebração da missa, a Liturgia Diária pode ser praticada através de gestos, sinais ou palavras.

Sobre o Autor

Mundo dos Católicos
Mundo dos Católicos

Somos um portal Católico que traz diariamente a Liturgia com a reflexão do evangelho para toda a comunidade Cristã.

    0 Comentários

    Deixe um comentário

    O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *