Liturgia Diária – Sexta-feira depois das Cinzas (24/02/2023)

Salmo de Hoje

Liturgia Diária

Liturgia Diária de Sexta-feira depois das Cinzas, 24 de fevereiro de 2023.

Receba aqui diariamente o Evangelho de Hoje Comentado da Liturgia em nosso site. Acompanhe o Evangelho do dia de hoje aqui no Mundo dos Católicos.

1ª Leitura

Primeira Leitura (Is 58,1-9a)

Leitura do Livro do Profeta Isaías.

Assim fala o Senhor Deus: 1“Grita forte, sem cessar, levanta a voz como trombeta e denuncia os crimes do meu povo e os pecados da casa de Jacó. 2Buscam-me cada dia e desejam conhecer meus propósitos, como gente que pratica a justiça e não abandonou a lei de Deus. Exigem de mim julgamentos justos e querem estar na proximidade de Deus: 3“Por que não te regozijaste, quando jejuávamos, e o ignorastes, quando nos humilhávamos?” — É porque no dia do vosso jejum tratais de negócios e oprimis os vossos empregados. 4É porque, ao mesmo tempo que jejuais, fazeis litígios e brigas e agressões impiedosas.

Não façais jejum com esse espírito, se quereis que vosso pedido seja ouvido no céu. 5Acaso é esse jejum que aprecio, o dia em que uma pessoa se mortifica? Trata-se talvez de curvar a cabeça como junco, e de deitar-se em saco e sobre cinza? Acaso chamas a isso jejum, dia grato ao Senhor?

6Acaso o jejum que prefiro não é outro: quebrar as cadeias injustas, desligar as amarras do jugo, tornar livres os que estão detidos, enfim, romper todo tipo de sujeição? 7Não é repartir o pão com o faminto, acolher em casa os pobres e peregrinos? Quando encontrares um nu, cobre-o, e não desprezes a tua carne.

8Então, brilhará tua luz como a aurora e tua saúde há de recuperar-se mais depressa; à frente caminhará tua justiça e a glória do Senhor te seguirá. 9aEntão invocarás o Senhor e ele te atenderá, pedirás socorro, e ele dirá: “Eis-me aqui”.

Leia mais:  Liturgia Diária – 3ª Semana da Páscoa – Quarta-feira (17/04/2024)

– Palavra do Senhor.

– Graças a Deus.

Salmo

Salmo 50(51)

— Ó Senhor, não desprezeis um coração arrependido!

— Tende piedade ó meu Deus, misericórdia! Na imensidão de vosso amor, purificai-me! Lavai-me todo inteiro do pecado, e apagai completamente a minha culpa!

— Eu reconheço toda a minha iniquidade, o meu pecado está sempre à minha frente. Foi contra vós, só contra vós, que eu pequei, e pratiquei o que é mau aos vossos olhos!

— Pois não são de vosso agrado os sacrifícios, e, se oferto um holocausto, o rejeitais. Meu sacrifício é minha alma penitente, não desprezeis um coração arrependido!

Evangelho do Dia

Evangelho (Mt 9,14-15)

— Salve, Cristo, luz da vida, companheiro na partilha!

— Buscai o bem, não o mal, pois assim vivereis; então o Senhor, nosso Deus, convosco estará! Cf. Am 5,14

— PROCLAMAÇÃO do Evangelho de Jesus Cristo + segundo Mateus.

— Glória a vós, Senhor!

Naquele tempo, 14os discípulos de João aproximaram-se de Jesus e perguntaram: “Por que razão nós e os fariseus praticamos jejuns, mas os teus discípulos não?”

15Disse-lhes Jesus: “Por acaso, os amigos do noivo podem estar de luto enquanto o noivo está com eles? Dias virão em que o noivo será tirado do meio deles. Então, sim, eles jejuarão”.

— Palavra da Salvação.

— Glória a vós, Senhor.

Reflexão da Liturgia Diária

Nossos apetites e desejos carnais podem facilmente obscurecer nosso pensamento e nos impedir de desejar somente a Deus e Sua santa vontade. Portanto, para refrear os apetites desordenados, é útil mortificá-los com atos de abnegação, como o jejum. Mas durante o ministério público de Jesus, quando Ele estava diariamente com Seus discípulos, parece que a abnegação era desnecessária para Seus discípulos. Podemos apenas especular que isso aconteceu porque Jesus estava tão intimamente presente a eles todos os dias que Sua presença divina era suficiente para conter todo e qualquer afeto desordenado.

Leia mais:  Liturgia Diária – 3ª Semana da Páscoa – Quinta-feira (18/04/2024)

Mas chegou o dia em que Jesus foi tirado deles – primeiro por Sua morte e, logo depois, por Sua ascensão ao céu. Após a Ascensão e Pentecostes, o relacionamento de Jesus com Seus discípulos mudou. Não era mais uma presença tangível e física. Não era mais uma dose diária de ensino autoritário e milagres inspiradores que eles viam. Em vez disso, a sua relação com o Senhor começou a assumir uma nova dimensão de conformidade com a Paixão de Jesus. Os discípulos agora estavam sendo chamados a imitar nosso Senhor, voltando seus olhos de fé para Ele interiormente e agindo exteriormente como Seu instrumento de amor sacrificial. E por essa razão, os discípulos precisavam controlar suas paixões e apetites carnais. Assim, depois da Ascensão de Jesus e com o início do ministério público dos discípulos, eles se beneficiaram muito do jejum e de todas as outras formas de mortificação.

Cada um de nós é chamado a ser não apenas um seguidor de Cristo (um discípulo), mas também um instrumento de Cristo (um apóstolo). E se quisermos cumprir bem esses papéis, nossos apetites carnais desordenados não podem atrapalhar. Precisamos permitir que o Espírito de Deus nos consuma e nos guie em tudo o que fazemos. O jejum e todas as outras formas de mortificação nos ajudam a manter o foco no Espírito, e não em nossas fraquezas e tentações carnais.

Leia mais:  Liturgia Diária – 3ª Semana da Páscoa – Terça-feira (16/04/2024)

Reflita, hoje, sobre a importância do jejum e da mortificação da carne. Esses atos penitenciais geralmente não são desejáveis ​​no início. Mas essa é a chave. Ao fazer aquilo que nossa carne não “deseja”, fortalecemos nosso espírito para assumir maior controle, o que permite que nosso Senhor nos use e direcione nossas ações com mais eficácia. Comprometa-se com esta prática sagrada e você ficará surpreso ao ver como ela será transformadora.

Oração do Dia

Meu querido Senhor, agradeço por escolher me usar como Seu instrumento. Agradeço-Te por ter sido enviado por Ti para compartilhar o Teu amor com o mundo. Dá-me a graça de me conformar mais plenamente a Ti, mortificando meus apetites e desejos desordenados, para que Tu e só Tu possas assumir o controle total da minha vida. Que eu esteja aberto ao dom do jejum e que este ato penitencial ajude a transformar minha vida. Jesus eu confio em vós.

A Liturgia Diária para os Católicos

Utilizada em todas as missas, a Liturgia Diária também pode ser utilizada em outros momentos ou celebrações católicas.

A igreja celebra o Mistério de Cristo todos os dias do ano, e seu ponto mais importante é o domingo. Neste dia, os católicos vão à missa como maneira de cumprir um dos Cinco Mandamentos.

Sendo assim, a Liturgia é a ação em unidade do povo de Deus. Durante a celebração da missa, a Liturgia Diária costuma ser comentada por seu celebrante.

Sobre o Autor

Mundo dos Católicos
Mundo dos Católicos

Somos um portal Católico que traz diariamente a Liturgia com a reflexão do evangelho para toda a comunidade Cristã.

    0 Comentários

    Deixe um comentário

    O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *