Liturgia Diária – São Bartolomeu, Quarta-feira (24/08/2022)

Salmo de Hoje

Liturgia Diária

Liturgia Diária da 21ª Semana do Tempo Comum, Quarta-feira, 24 de agosto de 2022.

Receba aqui diariamente o Evangelho de Hoje Comentado da Liturgia em nosso site. Acompanhe o Evangelho do dia de hoje aqui no Mundo dos Católicos.

1ª Leitura

Primeira Leitura (Ap 21,9b-14)

Leitura do Apocalipse de São João.

9bUm anjo falou comigo e disse: “Vem! Vou mostrar-te a noiva, a esposa do Cordeiro”. 10Então me levou em espírito a uma montanha grande e alta. Mostrou-me a cidade Santa, Jerusalém, descendo do céu, de junto de Deus, 11brilhando com a glória de Deus. Seu brilho era como o de uma pedra preciosíssima, como o brilho de jaspe cristalino. 12Estava cercada por uma muralha maciça e alta, com doze portas. Sobre as portas estavam doze anjos, e nas portas estavam escritos os nomes das doze tribos de Israel. 13Havia três portas do lado do oriente, três portas do lado norte, três portas do lado sul e três portas do lado do ocidente. 14A muralha da cidade tinha doze alicerces, e sobre eles estavam escritos os nomes dos doze apóstolos do Cordeiro.

– Palavra do Senhor.

Salmo

Salmo Responsorial (Sl 144)

Ó Senhor, vossos amigos anunciem vosso Reino glorioso!

— Que vossas obras, ó Senhor, vos glorifiquem,/ e os vossos Santos com louvores vos bendigam!/ Narrem a glória e o esplendor do vosso reino/ e saibam proclamar vosso poder!

— Para espalhar vossos prodígios entre os homens/ e o fulgor de vosso reino esplendoroso./ O vosso reino é um reino para sempre,/ vosso poder, de geração em geração!

Leia mais:  Liturgia Diária – 3ª Semana da Páscoa – Sábado (20/04/2024)

— É justo o Senhor em seus caminhos,/ é Santo em toda obra que ele faz./ Ele está perto da pessoa que o invoca,/ de todo aquele que o invoca lealmente.

Evangelho do Dia

Evangelho (Jo 1,45-51)

— O Senhor esteja convosco.

— Ele está no meio de nós.

— Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo + segundo João.

— Glória a vós, Senhor.

45Filipe encontrou-se com Natanael e lhe disse: “Encontramos aquele de quem Moisés escreveu na Lei, e também os profetas: Jesus de Nazaré, o filho de José”.

46Natanael disse: “De Nazaré pode sair coisa boa?” Filipe respondeu: “Vem ver!” 47Jesus viu Natanael que vinha para ele e comentou: “Aí vem um israelita de verdade, um homem sem falsidade”. 48Natanael perguntou: “De onde me conheces?” Jesus respondeu: “Antes que Filipe te chamasse, enquanto estavas debaixo da figueira, eu te vi”. 49Natanael respondeu: “Rabi, tu és o Filho de Deus, tu és o Rei de Israel”.

50Jesus disse: “Tu crês porque te disse: Eu te vi debaixo da figueira? Coisas maiores que esta verás!” 51E Jesus continuou: “Em verdade, em verdade eu vos digo: vereis o céu aberto e os anjos de Deus subindo e descendo sobre o Filho do Homem”.

— Palavra da Salvação.

Reflexão da Liturgia Diária

Na primeira leitura desta passagem, você pode achar que precisa voltar e lê-la novamente. É fácil ler isso e pensar que você perdeu alguma coisa. Como é que Jesus simplesmente disse a Natanael (também chamado Bartolomeu) que o viu sentado debaixo da figueira e isso foi o suficiente para Natanael responder: “Rabi, você é o Filho de Deus; tu és o Rei de Israel”. É fácil ficar confuso sobre como Natanael chegou a tal conclusão das palavras que Jesus falou sobre ele.

Leia mais:  Liturgia Diária – 3ª Semana da Páscoa – Sexta-feira (19/04/2024)

Mas observe como Jesus descreveu Natanael. Ele era um sem “duplicidade”. Outras traduções dizem que ele “não tinha dolo”. Então, o que isso significa?

Se alguém tem duplicidade ou astúcia, isso significa que eles são duas caras e astutos. Eles são hábeis na arte do engano. Esta é uma qualidade perigosa e mortal de se ter. Mas dizer o contrário, que se “não tem duplicidade” ou “sem malícia” é uma forma de dizer que são honestos, diretos, sinceros, transparentes e reais.

Quanto a Natanael, ele era alguém que falava livremente sobre o que pensava. Neste caso, não foi tanto que Jesus apresentou alguma forma de argumento intelectual convincente sobre Sua divindade, Ele não disse nada sobre isso. Em vez disso, o que aconteceu foi que esta boa virtude de Natanael, de ser sem duplicidade, permitiu-lhe olhar para Jesus e perceber que Ele é “o verdadeiro negócio”. O bom hábito de Natanael de ser honesto, sincero e transparente permitiu que ele não apenas revelasse quem é Jesus, mas também permitiu que Natanael visse os outros com mais clareza e honestidade. E essa qualidade o beneficiou muito quando ele viu Jesus pela primeira vez e foi capaz de compreender imediatamente a grandeza de quem Ele é.

Reflita, hoje, sobre como você está livre da astúcia e da duplicidade. Você também é uma pessoa de grande honestidade, sinceridade e transparência? Viver assim é a única boa maneira de viver. É uma vida vivida na verdade. Ore para que Deus o ajude a crescer nesta virtude hoje por intercessão de São Bartolomeu.

Leia mais:  Liturgia Diária – 3ª Semana da Páscoa – Quinta-feira (18/04/2024)

Oração do Dia

Senhor, ajuda-me a ser livre da duplicidade e da astúcia. Ajude-me a ser uma pessoa honesta, íntegra e sincera. Obrigado pelo exemplo dado por São Bartolomeu. Dá-me a graça de que necessito para imitar as suas virtudes. Jesus eu confio em vós.

A Liturgia Diária para os Católicos

Utilizada em todas as missas, a Liturgia Diária também pode ser utilizada em outros momentos ou celebrações católicas.

A igreja celebra o Mistério de Cristo todos os dias do ano, e seu ponto mais importante é o domingo. Neste dia, os católicos vão à missa como maneira de cumprir um dos Cinco Mandamentos.

Sendo assim, a Liturgia é a ação em unidade do povo de Deus. Durante a celebração da missa, a Liturgia Diária costuma ser comentada por seu celebrante.

Sobre o Autor

Mundo dos Católicos
Mundo dos Católicos

Somos um portal Católico que traz diariamente a Liturgia com a reflexão do evangelho para toda a comunidade Cristã.

    0 Comentários

    Deixe um comentário

    O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *