Liturgia Diária – São Leão Magno, papa e doutor da Igreja – Memória, Sexta-feira (10/11/2023)

Homilia

Liturgia Diária

Liturgia Diária de Sexta-feira, 10 de novembro de 2023.

Confira diariamente a Liturgia do Dia dos Católicos em nosso site. Veja a Leitura e Homilia de Hoje do evangelho do dia e Oração do dia. Acompanhe a Liturgia de hoje aqui no Mundo dos Católicos.

1ª Leitura

Primeira leitura: Romanos 15, 14-21

Leitura da carta de São Paulo aos Romanos:

Meus irmãos, 14de minha parte, estou convencido, a vosso respeito, de que tendes bastante bondade e ciência, de tal maneira que podeis admoestar-vos uns aos outros. 15No entanto, em algumas passagens, eu vos escrevo com certa ousadia, como para reavivar a vossa memória, em razão da graça que Deus me deu. 16Por esta graça eu fui feito ministro de Jesus Cristo entre os pagãos e consagrado servidor do Evangelho de Deus, para que os pagãos se tornem uma oferenda bem aceite santificada no Espírito Santo. 17Tenho, pois, esta glória em Jesus Cristo no que se refere ao serviço de Deus: 18Não ouso falar senão daquilo que Cristo realizou por meu intermédio, para trazer os pagãos à obediência da fé, pela palavra e pela ação, 19por sinais e prodígios, no poder do Espírito de Deus. Assim, eu preguei o Evangelho de Cristo, desde Jerusalém e arredores até a Ilíria, 20tendo o cuidado de pregar somente onde Cristo ainda não fora anunciado, para não acontecer de eu construir sobre alicerce alheio. 21Agindo desta maneira, eu estou de acordo com o que está escrito: “Aqueles aos quais ele nunca fora anunciado, verão; aqueles que não tinham ouvido falar dele, compreenderão”.

– Palavra do Senhor

– Graças a Deus

Salmo

Salmo 97 (98)

– O Senhor fez conhecer seu poder salvador perante as nações.

– Cantai ao Senhor Deus um canto novo, porque ele fez prodígios! Sua mão e o seu braço forte e santo alcançaram-lhe a vitória.

– O Senhor fez conhecer a salvação, e às nações, sua justiça; recordou o seu amor sempre fiel pela casa de Israel.

– Os confins do universo contemplaram a salvação do nosso Deus. Aclamai o Senhor Deus, ó terra inteira, alegrai-vos e exultai!

Evangelho do Dia

Evangelho de Jesus Cristo segundo São Lucas 16, 1-8

Leia mais:  Liturgia Diária – 8ª Semana do Tempo Comum, Quarta-feira (29/05/2024)

– Aleluia, Aleluia, Aleluia!

– O amor de Deus se realiza em todo aquele que guarda sua palavra fielmente (1Jo 2, 5)

Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo segundo São Lucas:

Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo segundo São Lucas: Naquele tempo, 1Jesus disse aos discípulos: “Um homem rico tinha um administrador que foi acusado de esbanjar os seus bens. 2Ele o chamou e lhe disse: ‘Que é isto que ouço a teu respeito? Presta contas da tua administração, pois já não podes mais administrar meus bens’. 3O administrador então começou a refletir: ‘O Senhor vai me tirar a administração. Que vou fazer? Para cavar, não tenho forças; de mendigar, tenho vergonha. 4Ah! Já sei o que fazer, para que alguém me receba em sua casa quando eu for afastado da administração’. 5Então ele chamou cada um dos que estavam devendo ao seu patrão. E perguntou ao primeiro: ‘Quanto deves ao meu patrão?’ 6Ele respondeu: ‘Cem barris de óleo! “O administrador disse: ‘Pega a tua conta, senta-te, depressa, e escreve cinquenta!’ 7Depois ele perguntou a outro: ‘E tu, quanto deves?’ Ele respondeu: ‘Cem medidas de trigo’. O administrador disse: ‘Pega tua conta e escreve oitenta’. 8E o Senhor elogiou o administrador desonesto, porque ele agiu com esperteza. Com efeito, os filhos deste mundo são mais espertos em seus negócios do que os filhos da luz”.

– Palavra da Salvação

– Glória a vós, Senhor

Reflexão da Liturgia Diária

Há muito o que ponderar nesta parábola e muitas lições com as quais podemos aprender. Para começar, o rico deve ser entendido como Deus e você como o mordomo. Esta é uma primeira lição importante a aprender porque nos revela que, quando se trata de coisas materiais neste mundo, Deus é o verdadeiro dono de tudo – somos apenas mordomos. Pense nisso com cuidado. Quando se trata de tudo o que você possui, todo o seu dinheiro e posses, você se apega a isso como se fosse o mestre completo desses itens materiais? É evidente que a maioria das pessoas pensa assim. Podem trabalhar arduamente para ganhar a vida, poupar e comprar isto e aquilo, aumentar as suas contas bancárias e depois permanecer muito apegados a estas coisas materiais, vendo-as como “minhas” em vez de como de Deus. Portanto, a primeira lição desafiadora que devemos observar é que tudo o que “possuímos” é na verdade propriedade de Deus. Ele apenas nos permite ser mordomos das coisas deste mundo. Você acredita nisso?

Leia mais:  Liturgia Diária – 8ª Semana do Tempo Comum, Terça-feira (28/05/2024)

Como mordomos, devemos estar comprometidos em usar as riquezas da nossa mordomia apenas da maneira que Deus deseja que sejam usadas. Nesta parábola, o mordomo foi denunciado ao homem rico por “desperdiçar os seus bens”. Também somos culpados de desperdiçar os bens de Deus quando usamos o dinheiro de acordo com a nossa própria vontade e desejos, e não com os de Deus. Esta é uma tendência excepcionalmente comum, especialmente para aqueles que se tornaram administradores de muito dinheiro. Portanto, quanto mais dinheiro alguém tiver como mordomia, mais será tentado a desperdiçá-lo, ou seja, a usá-lo para propósitos egoístas e não para a glória de Deus, de acordo com a Sua vontade. Este é um ensinamento difícil de aceitar e viver. Mas estas verdades são de fato reveladas a nós por esta parábola, por isso é essencial que ouçamos.

As palavras ditas pelo homem rico, “Prepara um relato completo da tua mordomia”, são palavras que todos devemos esperar ouvir um dia. Se esse dia fosse hoje, como seria esse “relato completo da sua mordomia”? Você trabalhou duro para obter ganhos egoístas? Ou você trabalhou duro para agir com grande responsabilidade sobre as coisas que Deus confiou aos seus cuidados?

À medida que a parábola continua, lemos que o mordomo agiu “com prudência”, pois elaborou um plano para garantir que as suas necessidades materiais fossem satisfeitas, uma vez que perdesse a sua posição como mordomo. A “prudência”, no entanto, de que se fala aqui é uma referência ao mundano e, portanto, à engenhosidade maligna, à inteligência, ao trabalho árduo e ao compromisso que muitas pessoas têm em relação à riqueza material que procuram obter neste mundo. Embora seja bom ser diligente e trabalhador na vida, muitas vezes isso é feito com o propósito de obter ganhos egoístas. Imagine se todos que trabalharam tanto para enriquecer se esforçassem ainda mais para construir o Reino de Deus na terra! Quão diferente seria este mundo se tivéssemos tantos trabalhadores esforçados para a missão de Deus.

Leia mais:  Liturgia Diária – 8ª Semana do Tempo Comum, Santíssimo Corpo e Sangue de Cristo - Quinta-feira (30/05/2024)

Reflita hoje sobre a simples verdade de que, quando se trata das riquezas deste mundo, você é apenas o administrador daquilo que possui, e não o seu mestre. Deus quer que você seja livre do apego à riqueza material, para que você seja livre para usar tudo o que possui para Sua glória e de acordo com Seu propósito. Isso não significa que você deva doar tudo o que possui para instituições de caridade. Em vez disso, significa que você oferece continuamente tudo o que tem a Deus e procura usá-lo de acordo com a Sua vontade e somente a Sua vontade. Se isso significa que você discerne que Deus quer que você compre algo novo, então compre algo novo. Se isso significa dar mais, então dê mais. Se isso significa viver de forma mais simples como um sacrifício santo, então faça exatamente isso. Dinheiro não compra felicidade. Somente abraçar ao máximo a vontade de Deus resultará na felicidade e na realização que você deseja profundamente.

Oração do Dia

Meu Senhor de todas as riquezas, Tu e somente Tu é o Mestre de todas as coisas criadas. Tudo o que tenho e possuo é Teu, querido Senhor. Ajude-me a acreditar nisso e a viver minha vida puramente como administrador dos bens que possuo. Livra-me de desperdiçar aquilo que confiaste aos meus cuidados. Que eu possa usar tudo para a Tua glória e somente de acordo com a Tua santa vontade. Jesus eu confio em vós.

A Liturgia Diária para os Católicos

A Liturgia Diária é vista por muitos como sendo um rito que traz uma certa formalização da missa, mas o verdadeiro significado é exatamente o contrário. A liturgia vem para fazer com que os cristãos reflitam as palavras e busquem trazê-las para a sua vida e para os seu dia a dia como forma de viver a Palavra de Deus não apenas na missa mas também na vida cotidiana.

A liturgia vem mostrar o Mistério Pascal da Morte e Ressurreição de Jesus Cristo. A liturgia vem nos trazer orientações de como devemos pensar e agir conforme a Palavra de Deus.

Sobre o Autor

Mundo dos Católicos
Mundo dos Católicos

Somos um portal Católico que traz diariamente a Liturgia com a reflexão do evangelho para toda a comunidade Cristã.

    0 Comentários

    Deixe um comentário

    O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *